Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Curadoria Digital

Publicado: Quarta, 01 de Outubro de 2014, 10h39

Curadoria

A curadoria de dados (Data curation) designa o conjunto de ações que garante que um conjunto de dados é genuíno, permitindo o seu uso por outros que não os seus produtores. A curadoria pode envolver ações de descrição dos dados, de ligação destes a outros dados que os tornem inteligíveis, de registro dos usos e resultados. (RODRIGUES e SARAIVA, 2010)[1].   A curadoria envolve também ações de preservação, em que a representação dos dados e os seus metadados tenham de ser modificados. Com este objetivo estão sendo referenciadas publicações, artigos de revistas, relatórios de pesquisa e relatos de experiência que dizem respeito à guarda e preservação, tanto de dados de pesquisa quanto de publicações no seu todo. 

Estudos de casos realizados apontam os desafios que devem ser enfrentados e afirmam que a existência de várias centenas de repositórios institucionais em estágio de produção, não assegura, contudo, a sua capacidade de abrigar, preservar e dar acesso a conjuntos de dados científicos. (RODRIGUES; SARAIVA, 2010) A necessidade de conjugar a dimensão institucional (muito ampla e multidisciplinar no caso das universidades) com a dimensão disciplinar (requisitos específicos) constitui um dos principais desafios à utilização dos repositórios institucionais como componente fundamental na infraestrutura global de curadoria dos dados científicos.Novos papéis para as Bibliotecas e novos perfis profissionais são demandados para  garantir a autenticidade do registro e tratamento adequado dos dados, considerando que os pesquisadores, por si só, não são as pessoas adequadas para assegurar a preservação e o acesso continuado aos dados que produzem e disponiblizam. As suas competências concentram-se essencialmente no domínio da pesquisa  e “novos” profissionais estão surgindo com conhecimentos no domínio científico dos dados (cientista de dados) e formação específica sobre tratamento do dado na área da informação (bibliotecario de dados) incluindo curadoria de dados[2].

________________________________________________________________________________________________________________________

[1]RODRIGUES, Eloy ; SARAIVA, Ricardo. Os Repositórios de Dados Científicos: Estado da arte. Universidade do Minho. Projeto RCAAP. 2010. Disponivel em: http://projeto.rcaap.pt/index.php?option=com_remository&Itemid=2&func=startdown&id=271&lang=pt   pdf Acesso em:14 jun 2014 (Ver Seção 4, Ref.4.2)

[2] Swan, A. and Brown, S. (2008) The skills, role and career structure of data scientists and curators: An assessment of current practice and future needs. Technical Report , School of Electronics & Computer Science, University of Southampton. Disponível em: http://eprints.ecs.soton.ac.uk/16675 [Consultado em 11 de Maio 2010].  

________________________________________________________________________________________________________________________

Literatura sobre Curadoria

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor:  AKMON, D.; ZIMMERMAN, A; DANIELS, Morgan e HEDSTROM, Margaret.

Título: The Application of Archival Concepts to a Data-Intensive Environment: Working with Scientists to Understand Data Management and Preservation Needs. Archival Science11, no. 3/4, p. 329-348,  2011.

Local: Disponível em: <http://hdl.handle.net/2027.42/86738 >pdf. Acesso em: 05 jun. 2014.

Descrição: No interesse de começar a preencher as lacunas e ainda elucidar o contexto científico para arquivistas, foi objeto de estudo um grupo de cientistas de materiais que estava tentando lidar, por conta própria, com gestão de dados e curadoria. Esse estudo foi motivado pela agenda de pesquisa mais ampla em que os autores deste artigo se propunham a estudar práticas em vários domínios, considerando questões mais práticas. O grupo de especialistas foi solicitado pelo chefe do laboratório a ajudar a melhorar a gestão dos dados em seu laboratório. Esse convite foi utilizado como uma oportunidade para pesquisar práticas de dados no laboratório e compartilharem a análise com pesquisadores, fazendo algumas recomendações iniciais para uma melhor gestão de dados no laboratório. A metodologia utilizada partiu da análise dos desafios da documentação dos dados e gerenciamento que demandam abordagem de pesquisa para captura e, a seguir analisou as práticas dos cientistas (uso de dados e atividades de gestão) em toda a sua complexidade. Devido à sua eficácia no estudo de fenômenos em profundidade, foi utilizado o método de estudo de caso (Yin 2008) para examinar as práticas desse grupo no laboratório de ciência dos materiais em uma grande universidade de pesquisa dos EUA. A ciência dos materiais é um campo da engenharia e da ciência aplicada que examina as propriedades e características da matéria. O grupo que foi estudado realizou uma pesquisa sobre materiais semicondutores, que são comumente usados ​​em dispositivos eletrônicos. Estudos de caso são limitados pelo tempo e empregam uma variedade de procedimentos de coleta de dados. Nesse caso, ao longo de um período de quatro meses no verão de 2009, foram realizadas entrevistas individuais com cinco dos estudantes de pós-graduação e o membro do corpo docente que dirige o laboratório.

________________________________________________________________________________________________________________________

Título: ANDS - Australian National Data Service.

Local: Disponível em: <http://ands.org.au/>. Acesso em: 14.jun. 2014.

Descrição: Serviço de Repositórios de Dados, financiado por diversos organismos oficiais tendo por objetivo favorecer a visibilidade na web de dados científicos australianos, promover a curadoria dos dados e contribuir para as políticas de gestão. O Serviço Nacional de Dados Australiano (ANDS) é um bom exemplo de desenvolvimento de uma série de infraestruturas interoperaveis, incluindo instrumentos utilizados para capturar automaticamente metadados, juntamente com os dados. Dispões de uma ampla gama de instrumentos, armazenamento de metadados operacionais e descrição para este metadados, incluindo ferramentas que permitem eficaz reutilização de dados de pesquisa. ANDS é alimentado tanto pelas instituições de pesquisa quanto por detentores de dados do setor público; cada uma constituindo um  nó de Infraestrutura de Pesquisa e Armazenamento de Dados. Cerca de 90.000 coleções estão disponíveis para a descoberta através da pesquisa de dados em portais orientados por disciplina. Oferece orientação institucional para gestão de dados institucionais internos, planejamento e  gestão de dados de pesquisa, bem como, oferece treinamento para funcionários  nesta área.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ANGEVAARE, I.

Título: Taking Care of Digital Collections and Data: 'Curation' and Organisational Choices for Research Libraries. LIBER Quarterly: The Journal of European Research Libraries, v.19, n. 1, p. 1-12, 2009.

Local: Disponível em: <http://liber.library.uu.nl/index.php/lq/article/view/7948> pdf. Acesso em: 10 jun.2014.

Descrição: Este artigo explora os tipos de informação digital com os quais as bibliotecas de pesquisa lidam e quais os fatores que podem influenciar as decisões das bibliotecas para chamar a si o trabalho de curadoria de dados, assumindo responsabilidade pelos dados ou terceirizando o trabalho deixando a responsabilidade para outras organizações. O artigo introduziu as questões que foram tratadas no LIBER Workshop ‘Curating Research’ (Seminário LIBER de Curadoria de Pesquisa), realizado em Haia, em 17 de abril de 2009 (http://www.kb.nl/curatingresearch ) e esta edição correspondente de LIBER Quarterly.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ASHLEY, K.

Título: To stand the test of time:Long-Term Stewardship of Digital Data Sets in Science and Engineering. Washington, DC: Association of Research Libraries, 2006.

Local: Disponível em: <http://arl.nonprofitsoapbox.com/publications-resources/all-publications/1075-to-stand-the-test-of-time-long-term-stewardship-of-digital-data-sets-in-science-and-engineering#.U5Zy9Sjy35Q>pdf. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Relatório da National Science Foundation (Fundação Nacional de Ciência) sobre o Workshop da ARL (Association of Research Libaries) - Novos Relacionamentos Colaborativos: O Papel das Bibliotecas Acadêmicas no Universo de Dados Digitais.

________________________________________________________________________________________________________________________

Entidade:  ASSOCIATION OF RESEARCH LIBRARY (ARL).

Título: SHared Access Research Ecosystem (SHARE) Proposal . 2013.

Local: Disponível em: <http://www.arl.org/storage/documents/publications/ share-proposal-07june13.pdf >. Acesso em: 04 jun.2014.

Descrição: Proposta apresentada por um conjunto de instituições consorciadas: ARL – Associaçao de Bibliotecas de pesquisa com 125 membros associados, 108 instituições de pesquisa nos US e 17 no Canada. AAU- Association of American Universities, compreende 60 proeminentes instituições de pesquisa públicas e privadas nos US e 2 no Canadá.; Association of Public and Land-grant Universities (APLU) abrange 217 universidades estaduais, dentre outras em resposta ao Memo OSTP[1] da Casa Branca. Nesta proposta, agências de financiamento e bibliotecas universitárias constituem peças-chave da infraestrutura eletrônica Share proposta. Adotando um breve conjunto comum, de requisitos de metadados e expondo os metadados para motores de busca e outras ferramentas de descoberta de dados pela comunidade de pesquisa esta proposta federaliza os repositórios digitais universitários existentes, eliminando a necessidade de um repositório digital central e alavanca os investimentos ​​já realizados por universidades e suas bibliotecas ao longo da última década. 

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BAKER, K. S.; YARMEY, L.

Título: Data Stewardship: environmental data curation and a web-of-repositories. International Journal of Digital Curation, v. 4, n. 2, 2009.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/115> . pdf. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Este artigo apresenta o conceito de"esfera de contexto" como um método para distinguir tipos de repositório. Conceitua " repositórios de web" ou  (“web-of-repositories”)  que acomoda uma variedade detipos de repositórioserepresenta uma abordagemecologicamenteinclusiva para acuradoria de dados. Sob esse aspecto, o repositório de dados é considerado como um elementocentral para aorganização e curadoria de dados.  São analisadosrepositóriosnão comerciais, distância em relação à origem dos dados, explorando as diferençasem termos de categoriaspróximas eremotas:local,centro, e arquivo-em paralelo coma pesquisa, recursos e categoriasde recolha dereferência, respectivamente. Características do tipo de repositório, como escopo, estrutura e objetivo se semelhanças em termos defunções,atividades e responsabilidades também são examinados.Administração de dados está relacionada aos cuidados de dados de pesquisa e comunicação científica  apoiada por uma infraestrutura quem coordena as atividades de curadoria; curadoria de dados é definida como um conjunto de atividades repetidas com foco  em tratamento dos dados e criação de produtos dos dados dentro de um campo particular.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BLYTHE, E.; CHACHRA, V.

Título: The value proposition in institutional repositories. Educause Review, v.40, n. 5, Sept./Oct. 2005. New Horizons . IR-Dspace IDEALS.

Local: Disponível em: <http://www.educause.edu/ir/library/pdf/erm0559.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Na área da pesquisa em educação, final da década de 70 e início de 1980, uma luta desenvolveu-se entre os que defendiam computação centralizada, baseado em mainframe, e aqueles que defendiam a computação distribuída. Uma tensão semelhante ao que ocorreu trinta anos atrás está ocorrendo hoje no movimento "repositório institucional". A pergunta é: "Se repositórios de objetos digitais devem ser focados no individuo ou  na instituição " E tal como o debate “computação centralizada versus distribuída” de trinta anos atrás, há uma percepção no desenvolvimento de hoje que, apesar dos repositórios institucionais terem organização institucional, coordenação e investimento, eles serão bem sucedidos apenas quando atingir participação ampla e voluntária de indivíduos nas comunidades a que servem.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor:BOERES, S. A. A.; CUNHA, Murilo Bastos.

Título: Competências básicas para os gestores de preservação digital. Ciência da Informação v. 41, n. 1, 2012.

Local:Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2115>. Acesso em: 26 maio 2014.

Descrição: O trabalho teve como objetivo identificar as competências profissionais de gestores para trabalhar com preservação digital. Verificou-se na literatura técnica o papel do profissional da informação no que concerne à sua atuação tecnológica, identificar as competências profissionais dos gestores de serviços de informação que trabalham na área de preservação digital e, finalmente, identificar as competências tecnológicas dos gestores de serviços de informação para trabalhar com preservação digital.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BRACKE, Marianne Stowell.

Título: Emerging data curation roles for librarians: a case study of agricultural data. Journal of Agricultural & Food Information, v. 12, n. 1 65-74, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10496505.2011.539158#preview>. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Este artigo discute maneiras em que os bibliotecários agrícolas podem transformar o que eles fazem para atender às necessidades emergentes de cientistas para a criação de estratégias de gestão de dados. Discussão da experiência da Purdue University Libraries (Bibliotecas Universitárias da Universidade de Purdue) com papéis que evoluem ao longo do trabalho com os cientistas vão incluir o conhecimento necessário, formação, experimentação e desenvolvimento de relações de trabalho com os cientistas envolvidos na curadoria de dados, bem como problemas e barreiras.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BRYN, Nelson .

Título: Data sharing: Empty archives.  Nature, n.461, p.160-163, 2009. doi:10.1038/461160ª.

Local:Disponível em: <http://www.nature.com/news/2009/090909/full/461160a.html>. Acesso em: 10 jun. de 2014.

Descrição: Este artigo analisa a situação de compartilhamento de dados em muitas universidades americanas e expõe questões de ordem legal e cultural que surgem com mais frequência em algumas disciplinas das ciências sociais e que impedem que  haja efetivamente uma disponibilidade maior dos dados entre os pesquisadores.Embora muitos pesquisadores concordem que este é o maior negócio para a pesquisa cientifica muitos entretanto decidem não compartilhar.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BURTON, Adrian; TREOLAR, Andrew.

Título: Data curation: an ecological perspective. College & Research Libraries News, v.71, n. 4, p.194-196, 2010.

Local: Disponível em: <http://crln.acrl.org/content/71/4/194.full.pdf+html> pdf. Acesso em: 14 jun. 2014

Descrição: Relato de experiência sobre estratégias para o engajamento do campus universitário e considerações sobre o papel da biblioteca no âmbito do sistema de comunicação científica em um ambiente de pesquisa mais impulsionado pelo computador. Sayeed Choudhury inspira-se no mundo natural para explorar a necessidade de uma diversidade de papéis de biblioteca e serviços que suportam a curadoria e uso acadêmico dos dados digitais de todas as formas.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: CHOUDHURY, G. Sayeed.

Título: Case study in data curation at johns hopkins university. Library Trends, v. 57, n. 2, p. 211-220, 2008. IR-Dspace IDEALS.

Local: Disponível em: <http://hdl.handle.net/2142/10669> pdf. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Na Universidade Johns Hopkins, o repositório institucional (RI) está sendo desenvolvido como um componente de uma arquitetura mais ampla de biblioteca digital que irá enfatizar a preservação a longo prazo. O RI é constituído por um conjunto de serviços que será desenvolvido para suportar as necessidades identificadas ou exigências de professores e alunos. Dado o ambiente de pesquisa intensiva na Johns Hopkins, uma área específica de interesse relaciona-se com conjuntos de dados de uma diversidade de disciplinas que vai das humanidades às ciências. Essencialmente, o IR está sendo desenvolvido como uma "porta de entrada" para o arquivo digital subjacente que apoiará curadoria de dados como parte de uma infraestrutura cibernética que se desenvolve com a presença de componentes abertos, modulares. Além dessa estrutura tecnológica, Johns Hopkins está desenvolvendo novos papéis e relações entre a biblioteca ea comunidade acadêmica, principalmente através do desenvolvimento dos perfis profisisonais de "cientistas de dados" ou "humanistas de dados." Esses desenvolvimentos refletem a percepção de que o RI é o primeiro passo em uma jornada mais longa, e para que os esforços institucionais sejam bem sucedidos, eles devem ser integrados em um panorama maior de repositórios que servem a uma comunidade acadêmica distribuída e diversificada.

________________________________________________________________________________________________________________________

Entidade: COAR’s.

Título: Case for Interoperability for Open Access Repositories for a more detailed description of the value of interoperability. Working Group 2: Repository Interoperability

Local: Disponível em: <https://www.coar-repositories.org/files/A-Case-for-Interoperability-Final-Version.pdf >Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Repositórios de acesso aberto, cujo número tem aumentado con regularidade, são um componente importante da infraestruura de e-pesquisa global. O valor real de repositórios reside no potencial para interligá-los, criando uma rede de repositórios que pode fornecer acesso unificado aos resultados da pesquisa e ser (re) utilizada por máquinas e pesquisadores.  Para alcançar este potencial necessita-se de interoperabilidade. O objetivo deste artigo é fornecer uma visão geral de alto nível de interoperabilidade dos repositórios de acesso aberto, identificar os principais problemas e desafios que precisam ser abordados, estimular o engajamento da comunidade de repositórios e lançar um processo que leve ao estabelecimento de um roteiro da COAR (The Confederation of Open Access Repositories) para interoperabilidade de repositório.

________________________________________________________________________________________________________________________

Entidade: DATASHARE Repository.  

Título: Universidade de Edimburgo, Escócia.

Local: Disponível em: <http://ie-repository.jisc.ac.uk/336/1/DataSharefinalreport.pdf>.  Acesso em 10 jun.2014

Descrição: Exemplo de serviço avançado de partilha de dados no âmbito de uma biblioteca. Este cenário é pouco usual, e decorre do fato da universidade ter, sob a designação de "Information Services", reunido o EDINA e a "University Data Library". Nesse contexto o Dspace, foi citado como uma ferramenta de uso global e popular, de uso corrente para repositorios de acesso livre. Foi customizada pelo Edinburgh DataShare mediante seleção de campos  para metadados padronizados para descoberta de conjuntos de dados (datsets) através do Google e outros motores de busca.  Esta aplicação permite armazenamento de objetos digitais com suas descrições e gerenciamento de conteúdo bem como preservação digital, oferecendo workflows para submissão e revisão.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: DELSERONE, Leslie M.

Título: At the Watershed: Preparing for Research Data Management and Stewardship at the University of Minnesota Libraries. Library Trends, v. 57, n. 2, p. 202-210, 2008. IR-Dspace IDEALS.

Local: Disponível em: <http://hdl.handle.net/2142/10670 >pdf. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Como muitas universidades de pesquisa, a Universidade de Minnesota (UMN), e suas bibliotecas, tentam compreender a natureza e a intensidade dos dados produzidos por seus pesquisadores, e abordam a gestão e curadoria da sua produção de pesquisa institucional. As atividades recentes das bibliotecas, em apoio e em conjunto com os esforços em todo o campus, ilustram um conjunto de abordagens que mostram as bibliotecas em um ponto crítico, integradas e contribuindo com sua liderança na exploração e planejamento em todo o campus das necessidades de infraestrutura cibernética. Este breve artigo destaca a contratação do "bibliotecário de grupo de ciência", do estudo das bibliotecas sobre as necessidades e comportamentos dos pesquisadores científicos, a implementação do University Digital Conservancy (conservação da universidade digital), o envolvimento das bibliotecas no UMN’s Research Cyberinfrastructure Alliance (aliança de ciberinfraestrutura de pesquisa da UMN), e o começo do  e-Science and Data Services Collaborative (projeto em colaboração e-ciência e serviços de dados).

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: Donnelly, Martin; NORTH, Robin.

Título: The Milieu and the MESSAGE: talking to researchers about data curation issues in a large and diverse e-science projectInternational Journal of Digital Curation, v.6, n. 1, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/161>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: MESSAGE - Mobile Environmental Sensing System Across Grid Environments (Sistema Mobile de Detecção Ambiental Atraves  Computação em Grade) foi um projeto de pesquisa interdisciplinar de e-Ciência, multi-parceiro e ambicioso, financiado conjuntamente pelo EPSRC - Engineering and Physical Sciences Research  Council (Conselho de Pesquisa de Engenharia e Ciências Físicas) e DfT - UK Department for Transport  (Departamento do Reino Unido para os Transportes), entre 2006 e 2009. Ele teve como objetivo desenvolver e demonstrar o potencial de diversos sensores de baixo custo para fornecer dados heterogêneos para o planejamento, gestão e controle dos impactos ambientais da atividade de transporte nos níveis urbano, regional e nacional. Durante o último ano do projeto, o DCC - Digital Curation Centre (Centro de Curadoria Digital ) entrevistou e observou os membros da equipe do projeto, a fim de identificar e analisar os principais aspectos de suas atividades relacionadas a dados, de registrar as atitudes em relação aos dados que eles criam e / ou reutilizam. Este artigo descreve as principais questões identificadas no decorrer do estudo de caso, que são apresentadas em paralelo com as perspectivas da equipe do projeto, a fim de demonstrar a multiplicidade de pontos de vista que pode ser projetada em um único conjunto de dados. Conclui-se com uma contextualização dos temas do estudo de caso com aqueles referentes a uma série de relatórios contemporâneos.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: DONNELLY, Martin; JONES, Sarah; PATTENDEN-FAIL, John W.

Título: DMP Online: a demonstration of the digital curation centre's web-based tool for creating, maintaining and exporting data management plans. Lecture Notes in Computer Science, n. 6273 p. 530-533, 2010.

Local: Disponível em Sarah Jones-University of Glasgow:<http://www.researchgate.net/publication/221175852_DMP_Online_A_Demonstration_of_the_Digital_Curation_Centre%27s_Web- based_Tool_for_Creating_Maintaining_and_Exporting_Data_Management_Plans> pdf. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Organismos de financiamento exigem cada vez mais que pesquisadores elaborem planos de gestão de dados (DMPs). O Centro de Curadoria Digital (DCC) criou DMP online, uma ferramenta baseada na Web que se apoia em uma análise dos requisitos dos financiadores para permitir aos pesquisadores  criar e exportar DMPs personalizáveis, tanto na fase de pedido de financiamento quanto durante a vida do projeto.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: FANİEL, Ixchel; YAKEL, Dr. Elizabeth.

Título: Dissemination Information Packages (DIPS) for Information Reuse (DIPIR). University of Michigan Museum of Zoology, and Open Context. October 1, 2010 to September 30, 2014.

Local: Disponível em: <http://dipir.org/bibliography/>. Acesso em: 8 jun. 2014.

Descrição: DIPIR é um projeto financiado pelo IMLS sendo liderado pelos Dr. Ixchel Faniel e Dr. Elizabeth Yakel. Parceiros no The Inter-university Consortium for Political and Social Research (Consórcio Inter-Universitário para Pesquisa Política e Social), na University of Michigan Museum of Zoology  (Museu de Zoologia da Universidade de Michigan) e no Open Context (Contexto Aberto), eles estão estudando a reutilização de dados em três disciplinas acadêmicas para identificar como informação contextual sobre dados que suportam reuso pode melhor ser criada e preservada. O projecto centra-se em dados de pesquisa produzidos e utilizados pelos cientistas sociais quantitativos, arqueólogos e zoólogos. O projeto pretende alcançar pesquisadores que utilizam dados secundários e os curadores, gestores de repositório, pessoal do centro de dados, e outros que coletam, gerenciam e armazenam informações digitais. O conhecimento obtido a partir do estudo vai ajudar a orientar as práticas internacionais atuais e futuras para a curadoria e preservação de dados de pesquisa digital.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: FEAR, Kathleen.

Título: You made it, you take care of it': data management as personal information management. International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 2, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/183 >Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Este estudo explora como os pesquisadores em uma grande universidade do Meio-Oeste dos Estados Unidos estão gerindo seus dados, bem como os fatores que moldaram suas práticas e aqueles que motivam ou inibem mudanças para essa prática. Uma combinação de pesquisa (n = 363) e dados de entrevistas (n = 15) produziu resultados qualitativos e quantitativos que sustentam a questão central de pesquisa: Em que tipos de atividades de gerenciamento de dados estão envolvidos os pesquisadores da instituição? Em decorrência, forma exploradas as seguintes perguntas: O que os pesquisadores acham que poderia ser melhorado nas suas práticas de gestão de dados? Que serviços podem ser de interesse para eles? Como eles acham que esses serviços podem ser implementado de forma mais eficaz? Neste artigo, situa-se as práticas de gestão de dados dos pesquisadores dentro de uma teoria de gerenciamento de informações pessoais. Apresenta-se uma visão das necessidades de gerenciamento e de preservação de dados baseada nas perspectivas dos pesquisadores em uma gama de domínios. Além disso, são discutidas as implicações que a compreensão de gestão de dados de pesquisa como gerenciamento de informações pessoais apresentam para a introdução de serviços destinados a apoiar e melhorar a prática de gestão de dados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: FREY, Jeremy.

Título: Curation of laboratory experimental data as part of the overall data lifecycle. International Journal of Digital Curation v.3, n. 1, 2008.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/62>  Pdf. Acesso em: 10 jun.2014

Descrição: À medida que o grau de captura digital no laboratório aumenta, é possível  melhorar a aquisição automática de 'contexto dos dados', bem como os próprios dados. Esse processo oferece uma oportunidade para os criadores de dados, uma maneira de garantir que muitos dos problemas que muitas vezes encontram em fases posteriores sejam evitados. Queremos elevar a curadoria a uma operação a ser considerado pelo cientista de laboratório como parte das boas práticas de laboratório, e não um procedimento de preocupação apenas para os poucos especializados em processos de arquivamento. O projeto de curadoria em experimentos é uma solução eficaz para o fornecimento de metadados de alta qualidade que leva a melhores dados reutilizáveis ​​e a uma ciência melhor.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: GELERNTER, Judith; LESK, Michael.

Título: Use of ontologies for data integration and curation. International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 1 , p. 70-78, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/164 >  pdf. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Curadoria de dados inclui o objetivo de facilitar a reutilização e combinação de conjuntos de dados, o que muitas vezes é impedido por esquemas de dados incompatíveis. Podemos usar ontologias para facilitar a integração de dados? Sugerimos um processo semi automático, que envolve o uso de busca automática de texto para ajudar a identificar sobreposições nos metadados que acompanham esquemas de dados, além de validação humana de correspondências de dados sugeridos. Os problemas incluem texto diferente usado para descrever o mesmo conceito, diferentes formas de registro de dados e diferentes organizações de dados. As ontologias podem ajudar, centrando a atenção nas palavras importantes, fornecendo sinônimos para auxiliar a busca de  correspondências, e indicando em qual contexto as palavras são usadas. Além de ontologias, os dados sobre o comportamento estatístico de dados podem ser utilizados para decidir quais elementos de dados parecem ser compatíveis com quais outros elementos de dados. Quando se faz curadoria de dados, que pode ter centenas ou mesmo milhares de rótulos de dados, assistência semiautomática com fusão de dados deve ser de grande ajuda.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: GRİFFİTHS, Aaron.

Título: The publication of research data: researcher attitudes and behaviour. International Journal of Digital Curation, v.4, n. 1, pp. 46-56, 2009.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/101>.  Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Há agora um reconhecimento generalizado de que dados são um recurso valioso em longo prazo e que torná-los disponíveis ao público é uma forma de realizar o seu valor potencial - tanto como parte do registro acadêmico ou para reutilização por outros. O relatório RIN -  Research Information Network (Rede de Informação sobre Pesquisa),Compartilhar ou não compartilhar: Publicação e garantia de qualidade de saídas de dados de pesquisa (junho de 2008), investiga se ou não os pesquisadores deixam seus dados de pesquisa disponíveis para os outros e os problemas com que se deparam quando o fazem. É importante ressaltar que o relatório procura fazer isso, buscando as perspectivas dos próprios pesquisadores. Este artigo reflete sobre como isso se relaciona com a literatura mais de cima para baixo (top-down literature) sobre o assunto. A discussão sobre o significado das principais conclusões do RIN é correlacionada com os quatro temas do relatório. Em primeiro lugar, discute-se algumas distinções entre os tipos de dados que devem ser compartilhados e preservados e o que precisa ser feito para fazê-lo de forma eficaz. Em segundo lugar, reflete sobre as motivações e os entraves de pesquisadores que publicam seus dados e como os financiadores e os editores podem enfrentá-los. Em terceiro lugar, analisa algumas questões sobre como os dados são descobertos, acessados e reutilizados. Finalmente, discute-se a qualidade acadêmica e técnica dos dados publicados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: HEİDORN, P. Bryan.

Título: The emerging role of libraries in data curation and e-science. Journal of Library Administration, v. 51, n. 7-8, p.662-672, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/01930826.2011.601269#.U5Uf0yjy35Q> . Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: O papel das bibliotecas é coletar, preservar e disseminar a produção intelectual da sociedade. Essa produção inclui livros e periódicos, bem como as versões digitais dos mesmos. Cientistas, outros acadêmicos e toda a sociedade estão agora produzindo, armazenando e disseminando dados digitais que sustentam os referidos documentos em volumes muito maiores do que o texto. A sobrevivência desses dados está em questão uma vez que os dados não são abrigados em instituições de longa vida, como bibliotecas. Essa situação ameaça os princípios subjacentes de replicabilidade científica já que em muitos casos, os dados não podem ser facilmente coletados novamente. Bibliotecas são as instituições que melhor poderão gerir essa produção intelectual.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: HEİDORN, P. Bryan.

Título: Shedding light on the dark data in the long tail of science. Library Trends, v. 57, n. 2, p. 280-299, 2008.

Local: Disponível em: <http://hdl.handle.net/2142/10672> . Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Um dos principais resultados do empreendimento científico é dados, mas muitas instituições como as bibliotecas que têm a seu encargo a preservação e disseminação da produção acadêmica têm ignorado amplamente essa forma de documentação da atividade acadêmica. Este trabalho concentra-se em uma classe particularmente problemática de dados, denominado de dados escuros. “Dados escuros” não são cuidadosamente indexados e armazenados, e por isso se tornam quase invisíveis para os cientistas e outros usuários em potencial e, portanto, é mais provável que se mantenham subutilizados e acabem perdidos. O artigo discute como os conceitos da economia de cauda longa podem ser usados para compreender as possíveis soluções para realizar uma melhor curadoria de dados. O artigo descreve por que esses dados são fundamentais para o progresso científico, algumas das propriedades deles, bem como algumas barreiras sociais e técnicas para a gestão adequada dessa classe de dados. Muitas soluções institucionais, sociais e técnicas potencialmente úteis estão em desenvolvimento e são introduzidas nas últimas seções do artigo, mas estas soluções em grande parte ainda não estão provadas e exigem pesquisa & desenvolvimento adicional.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: HEY, T.; Trefethen, A. 2003).

Título: The Data Deluge: An e-Science Perspective. UK e-Science Core Programme.

Local: Disponivel em: http://eprints.soton.ac.uk/257648/1/The_Data_Deluge.pdf. Acesso em 8 ago.2014

Descrição: Este documento discorre sobre o dilúvio iminente de dados científicos esperados a partir da próxima geração de experimentos, simulações, sensores e satélites. Para serem explorados pelos motores de busca e ferramentas de software de mineração de dados,  esses dados experimentais necessitam grande número de anotações com informações relevantes sobre os metadados de proveniência, de conteúdos, condições e assim por diante. Discute a necessidade de automatizar o processo indo de dados brutos à informação e ao conhecimento. Argumenta que é o caso para a criação de novos tipos de bibliotecas digitais para os serviços de gestão de dados científicos seguindo o mesmo modelo de bibliotecas digitais convencionais, além de outros serviços específicos de dados. Menciona algumas prováveis ​​implicações, tanto do Open Archives Initiative quanto referente aos dados de e-Ciência para o futuro papel das bibliotecas universitárias. Uma parte considerável desses dados de e-Ciência precisa ser arquivada e realizada a curadoria e preservação em longo prazo. Algumas das questões envolvidas na preservação digital de ambos,  dados científicos e programas, são revistas são necessárias para interpretar os dados. Finalmente, as implicações dessa riqueza de e-Science, grid de dados e infra-estrutura de middleware para a área é realçada.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: JOİNT, N.

Título: Data preservation, the new science and the practitioner librarian. Library Review, v.56, n. 6, p.451-455, 2007.

Local: Disponível em: <http://strathprints.strath.ac.uk/7182/> .pdf. Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Este artigo esboça os princípios de gestão da informação da assim chamada "nova ciência", e tenta colocá-los no contexto dos princípios tradicionais da Biblioteconomia e Ciência da informação. Faz uma breve revisão de alguns trabalhos na área, focando em particular, no trabalho mostrado na série anual de conferências de preservação digital organizada pelo Digital Curation Centre in Scotland (http://www.dcc.ac.uk/). Existe o perigo de que os cientistas (em oposição aos profissionais da Biblioteconomia e da Ciência da Informação)  apliquem as técnicas de gestão da nova ciência às suas próprias atividades, de forma inadequada, especialmente à pesquisa que teria sido melhor cuidada como “velha” e não como ciência nova. Isso é algo em que os profissionais da informação estão bem colocados para dar conselhos e fazer julgamentos. Mais pesquisa orientada para a prática é necessária para melhorar a compreensão de como as práticas biblioteconómicas tradicionais podem ser aplicadas à organização da pesquisa científica intensiva de dado realizada pelas assim chamadas organizações virtuais. Este artigo faz algumas sugestões iniciais de como as ferramentas das práticas da biblioteca e da informação podem estar relacionadas com a nova ciência. Em particular, destaca-se a sua relevância para a distinção entre as necessidades de gerenciamento de informações da velha e da novas ciências: essas necessidades são bastante distintas, embora facilmente confundidas. Este artigo relaciona termos da pesquisa teórica, tais como  organização virtual, infraestrutura cibernética e e-ciência aos conceitos tradicionais da biblioteconomia e ciência da informação, e tenta criar uma compreensão das relações entre as duas disciplinas para o especialista em biblioteca.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: JONES, S. B.; A.; EKMERCIOGLU, Ç.

Título: The data audit framework: a first step in the data management challenge. International Journal of Digital Curation, v.3, n. 2, p. 112-120, 2008.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/91>.  Acesso em: 8 junho 2014.

Descrição: Os autores consideram que a Auditoria de Dados fornece às organizações os meios para identificar, localizar problemas e avaliar a gestão atual de seus ativos de dados de pesquisa. Dentro da estrutura da auditoria, com informações adequadas, podem encontrar meios para melhorar a gestão de dados em curso. Neste artigo descrevem  experiências na implementação da auditoria para  informar sobre os tipos de problemas referentes aos dados que os pesquisadores comumente enfrentam. Também indicam como as ações continuarão a ser desenvolvidas antes de serem liberadas para a adoção generalizada.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: KAPLAN, D. E.

Título: The stanley milgram papers: a case study on appraisal of and access to confidential data files.  American Archivist, v. 59, n. 3, p. 288-297, 2009.

Local: Disponível em:  <http://archivists.metapress.com/content/k3245057x1902078/>  pdf. Acesso em: 8 jun. 2014.

Descrição: Este estudo de caso descreve a tentativa de uma instituição para avaliar os arquivos de dados confidenciais a partir de um experimento em psicologia social. O artigo considera maneiras de proteger a privacidade dos sujeitos do experimento e ainda tornar as informações nos arquivos de dados disponíveis para a pesquisa. Leva em conta as decisões relativas à avaliação dos registros confidenciais, bem como o estabelecimento de políticas de acesso  pelos pesquisadores, como questões difíceis que os arquivos devem enfrentar. Em tais situações, é necessário equilibrar a confidencialidade e o direito à privacidade dos indivíduos nos registros com as necessidades dos pesquisadores.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: KARASTI, H.;, BAKER, K. S.

Título: Digital Data Practices and the Long Term Ecological Research Program Growing Global. International Journal of Digital Curation, v. 3, n. 2, p. 42-58, 2008.  Local:Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/86 >pdf. Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Este artigo explora as práticas de dados em um ambiente de rede internacional sobre pesquisa ecológica conhecida como Long Term Ecological Research (LTER). Descreve uma série de características marcantes de dados que são específicos para o programa na abordagem da curadoria cultivada dentro da rede LTER EUA. Identifica os desenvolvimentos dentro do programa internacional LTER relativos a problemas de dados: aumento da heterogeneidade devido ao trabalho em rede, integração de dados de disciplinas adicionais e novas tecnologias em uma paisagem digital em constante mudança. Experiência em gestão de informação dentro do LTER fornece um exemplo do recorrente equilíbrio inerente ao trabalho de curadoria de dados. Destaca (i) o horizonte temporal tendo em conta, prolongados  cuidados de dados, (ii) o alinhamento do suporte de dados da ciência com a infraestrutura de informação, e (iii) a integração local e em nível de responsabilidades da rede. LTER contribui para a pesquisa sobre a forma de gestão de dados digitais e para a compreensão de como projetar uma infraestrutura de informação sustentável.

________________________________________________________________________________________________________________________

Entidade: KEY Perspectives. Data dimensions: disciplinary differences in research data sharing, reuse and long term viability: A comparative review based on sixteen case studie.(2010).  DCC SCARP Síntese do Relatório comissionado pelo Digital Curation Centre.

Local: Disponível em: <http://www.dcc.ac.uk/sites/default/files/documents/publications/SCARP>. Acesso em: 22 jun. 2014.

Descrição: Relatório sobre as diferenças entre as várias disciplinas no que diz respeito à curadoria e partilha de dados, com base em  dezesseis estudos de casos. Inclui quatro grandes áreas disciplinares (artes e humanidades, ciências sociais, ciências da vida, ciências físicas),  concluindo que existem grandes diferenças não só entre elas, mas também dentro de cada uma delas.  Destaca que nas artes e humanidades o compartilhamento de dados é limitado, embora tenha alguma expressão em disciplinas específicas como a arqueologia, epigrafia e história da arte.  No ramo das ciências sociais, várias disciplinas coletam e usam dados que possuem algumas limitações associadas a regras e acordos relativos à confidencialidade ou a considerações éticas e legais. Esta realidade pode constituir uma barreira  ao compartilhamento e reutilização de dados, mesmo considerando a possibilidade de torná-los  anônimos ou descontextualizados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: KHAN, Huda; CARUSO, Brian; CORSON-RİKRT, Jon; DIETRİCH, Dianne; LOWE, Brian; STEİNHART, Gail.

Título: DataStaR: using the semantic web approach for data curation. International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 2, p. 209-221, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/192> . Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Em disciplinas tão variadas como medicina, ciências sociais e economia, dados e suas análises são partes essenciais de contribuições dos pesquisadores para seus respectivos campos. Enquanto o compartilhamento de dados de pesquisa para revisão e análise apresenta novas oportunidades para a promoção da  pesquisa, a captura desses dados em formulários digitais e o fornecimento de infraestrutura digital para compartilhamento de dados e metadados colocam vários desafios. Este artigo revisa as motivações e a concepção da plataforma do Data Staging Repository (DataStaR, Repositório de Armazenagem Intermediária) que se refere a partes específicas do ciclo de vida de de curadoria de dados de pesquisa: dados e metadados de captura e de compartilhamento antes da publicação, e publicação em repositórios arquivísticos permanentes. O objetivo do DataStar é apoiar tanto o compartilhamento e publicação de dados e, ao mesmo tempo, permite  a criação de metadados, sem impor despesas gerais adicionais para os pesquisadores e os bibliotecários. Além disso, DataStar se destina a fornecer apoio para cruzamento disciplinar por ser capaz de integrar diferentes esquemas de metadados específicos do domínio, de acordo com as necessidades dos pesquisadores. A estratégia da DataStar de uma interface utilizável juntamente com a flexibilidade de metadados permite uma solução mais escalável para compartilhamento de dados, publicação e reutilização de metadados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: KNIGHT, G.; PENNOCK, M.

Título: Data without meaning: establishing the significant properties of digital research. International Journal of Digital Curation, v. 4, n. 1, p. 159-174, 2009.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/110> . Acesso: 8 jun. 2014.

Descrição: É devidamente reconhecido que o período de tempo em que a pesquisa digital pode permanecer acessível seja provavelmente curto em comparação com o período em que ela vai continuar a ter valor intelectual. Apesar de muitas estratégias de preservação digital serem eficazes para recursos simples, nem sempre é possível confirmar que todas as propriedades significativas - as características que contribuem para o significado pretendido - foram mantidas quando armazenadas em diferentes formatos e ambientes de software. O documento descreve metodologias sendo desenvolvidas pelo InterPARES, PLANETS e outros projetos na comunidade de pesquisa internacional para apoiar o processo de tomada de decisão e destaca o trabalho de quatro estudos recentes financiados pelo JISC para especificar as propriedades significativas de imagens vetoriais, imagens em movimento, software e objetos de aprendizagem.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: LAMBERT, P.; GAYLE, V.; TAN, L. , TURNER,  Ken.; SINNOTT, SINNOTT, R.; PRANDY, Ken.

Título: Data curation standards and social science occupational information resources. International Journal of Digital Curation, v. 2, n. 1, p. 73-91, 2007.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/26 >. Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Recursos de informação ocupacional - dados sobre as características de diferentes posições ocupacionais - são amplamente utilizados nas ciências sociais, através de uma gama de disciplinas e contextos internacionais. Eles estão disponíveis em vários formatos, muitas vezes constituindo pequenos arquivos eletrônicos que são livremente disponíveis para download, a partir de páginas de web acadêmicas. No entanto, existem vários desafios associados com a forma como os recursos de informação ocupacional são distribuídos para pesquisadores sociais, e por eles explorados.Neste artigo descreve-se características dos recursos de informação ocupacional, e indica-se o papel que a curadoria digital pode desempenhar na sua exploração. Relatam-se as estratégias utilizadas no projeto de pesquisa GEODE - Grid Enabled Occupational Data Environment (Ambiente de Dados Ocupacionais em Grid). Esse projeto empenha-se em desenvolver padrões de longo prazo para a distribuição dos recursos de informação ocupacional, através de um depósito eletrônico padronizado, baseado em requisitos para recursos de informação ocupacional, provê serviço de indexação de dados, baseado em middleware para e-Ciência, o qual reúne informações e recursos ocupacionais, tornando-os  facilmente acessíveis para cientistas sociais não-especializados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: LESK, M.

Título: Recycling information: science through data mining. International Journal of Digital Curation,v.3, n. 1, p. 154-157, 2008.

Local: Disponível em:< http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/71/50>. Acesso em: 13 jun. 2014

Descrição: Este artigo considera as mudanças em progresso no mundo da ciência e como as crescentes quantidades exponenciais de dados registrados estão afetando a maneira pela qual os cientistas agora trabalham, por exemplo, com a mineração de dados. Mudanças na forma na qual os recursos se tornam obsoletos também são discutidas e como deve ser colocado mais valor sobre o trabalho dos profissionais da curadoria digital.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: LUBELL, J.; SUDARSAN, R.; MANI, M.; SUBRAHMANIAN, E.

Título: Sustaining Engineering Informatics: Toward Methods and Metrics for Digital Curation. International Journal of Digital Curation, v.3, n. 2, p. 59-73, 2008.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/87> . Acesso, 8 jun. 2014.

Descrição: Garantir a usabilidade de longo prazo de artefatos de Engenharia Informática (IE) é um desafio, principalmente para produtos com ciclos de vida mais longos, do que o hardware de computação e software utilizados para suas concepção e fabricação. Enfrentar esse desafio requer a caracterização da natureza da IE, definindo métricas para a sustentabilidade da IE, e desenvolvimento de métodos de longo prazo para curadoria de artefatos de IE. Neste artigo destacam-se várias questões relacionadas com arquivamento de longo prazo dos artefatos de EI e descreve-se o trabalho de métodos e métricas para sustentar tais artefatos. Propomos uma abordagem para melhorar o Open Archival Information System (OAIS, Sistema de Informação de Arquivo Aberto) modelo funcional para incorporar critérios de sustentabilidade de artefatos de EI, Protótipos de Objeto Digital (DOPS), e requisitos de acesso do usuário final. Discute-se as necessidades do usuário final a partir do ponto de vista de referência, reutilização e lógica - os "3R" (reference, reuse and rationale) - para entender melhor o nível de granularidade e abstrações necessárias na definição de objetos digitais de engenharia. Por fim, apresenta-se um estudo de caso e experimento propostos.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MARTİNEZ-URİBE, L.;  MACDONALD; S.

Título: User engagement in research data curation. Lecture Notes in Computer Science, n. 5714, p. 309-314, 2009.

Local: Disponível em: <https://www.era.lib.ed.ac.uk/handle/1842/3206> . Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Nos últimos anos, os sistemas de informação, como também os repositórios digitais, construídos para apoiar a prática de pesquisa, têm se esforçado para incentivar a participação das comunidades de usuários em parte devido à constatação de insuficiência de informações para uma análise adequada quanto aos requisitos de dados adotados. Este artigo argumenta que o envolvimento dos usuários em curadoria de dados de pesquisa através de uma compreensão de seus processos, restrições e cultura é um componente chave no desenvolvimento de repositórios de dados que acabará por atendê-los. A fim de maximizar a eficácia dessas tecnologias as atividades de curadoria precisa começar cedo no ciclo de vida da pesquisa e, portanto, manterfortes ligações com os pesquisadores são necessárias. Além disso, este trabalho promove a adoção de uma abordagem pragmática como um mecanismo para envolver os pesquisadores, tendo como resultado uma correta avaliação do uso de dados abertos que pode não ser apropriado para todos os ambientes disciplinares de pesquisa.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MATTHEWS, B.; SUFI, S.; FLANNERY, D.; LERUSSE, L. ; GRIFFIN, T. ; GLEAVES, M.; KLEESE, K.

Título: Using a core scientific metadata model in large-scale facilities. International Journal of Digital Curation, v. 5, n. 1, 2010.

Local: Disponivel em:< http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/149 >. Acesso em: 10 jun.2014

Descrição: Neste artigo apresenta-se o Core Scientific Metadata Model (CSMD, Modelo do Núcleo de Metadados Científicos), um modelo para a representação do estudo de metadados científicos desenvolvido no âmbito do Science & Technology Facilities Council (STFC, Conselho de Ciência & Tecnologia e Instalações) para representar os dados gerados a partir de instalações científicas. O modelo foi desenvolvido para permitir gestão e acesso aos recursos de dados das instalações, de uma maneira uniforme, embora se acredite que o modelo tem aplicação mais ampla, especialmente em áreas de "ciência estrutural", como química, ciências dos materiais e ciências da terra. Exemplificam-se os  motivos subjacentes ao desenvolvimento do modelo, e há uma visão geral dos seus principais elementos estruturais, centrada na noção de um estudo científico formado por um conjunto de pesquisas específicas. O artigo fornece  alguns detalhes do modelo, com a descrição de cada pesquisa associada a um experimento em particular sobre dados gerados por amostragem, e os acervos de dados associados são então mapeado para pesquisa com os parâmetros adequados. Segue-se a discussão da instância do modelo de metadados dentro de uma infraestrutura de gerenciamento de produção de dados de qualidade, o Catálogo de Informações (ICAT), que foi desenvolvido dentro de STFC para uso em grande escala de fontes de fótons e nêutrons. Por fim, encontra-se uma visão geral da relação entre CSMD e outras iniciativas, e algumas orientações para desenvolvimentos futuros.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MICHENER, W.; VISION, T.; CRUSE, P.; VIEGLAIS, D.; KUNZE, J.; JANÉE, G.

Título: DataONE: Data Observation Network for Earth — Preserving Data and Enabling Innovation in the Biological and Environmental Sciences.   D-Lib Magazine, v. 17, Number 1/2, Jan./Febr. 2011. doi:10.1045/january2011-michener.

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/january11/michener/01michener.html>.  Acesso em: 24 jun. 2014.

Descrição: Este artigo descreve Dataone, uma rede de dados federado que está sendo construído para melhorar o acesso e preservar os dados sobre a vida na Terra eo meio ambiente que a sustenta. Dataone é um suporte à  ciência: (1) para o exercício da ciência relevante enquanto biblioteca de dados atendendo a também a comunidade de formuladores de políticas; ( 2) facilita o armazenamento seguro e persistente de dados; e (3) propicia a difusão de ferramentas integradas e de fácil utilização para descoberta de dados, análise, visualização e tomada de decisão. O artigo fornece uma visão geral da arquitetura e atividades de envolvimento com a comunidade referente ao Dataone. O papel dos metadados em Dataone, políticas e procedimentos envolvidos na submissão de dados, curadoria e citação são discutidos em um dos centros de dados afiliado. Por fim, o documento destaca EZID, um serviço que permite aos produtores de objetos digitais obter e gerenciar facilmente metadados de longo prazo para seu conteúdo digital.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MORRIS, M. Carol.

Título: Cloud Computing, Big Data, and Open Access at EDUCAUSE 2009.D-Lib Magazine, v. 16, n.1/2,  2010).

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/january10/morris/01morris.html>.   Acesso em: 24 jun. 2014

Descrição: Discussão promovida por profissionais de TI e do Ensino Superior que se reuniram no Centro de Convenções do Colorado, on-line, sobre redução dos orçamentos de TIeas necessidades crescentes em instituições de ensino superior. As sugestões apresentadas centraram-se em torno do aproveitando das economias geradas pelas novas tecnologias, como computação em nuvem e ferramentas de comunicação distribuídas.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MORRIS, S. P.

Título: Geospatial web services and geoarchiving: new opportunities and challenges in geographic information service.  Library Trends, v.55, n. 2, p. 285-303, 2006. Special issues.

Local: Disponível em:<http://hdl.handle.net/2142/3684>  Printely version. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: O autor considera que ao longo dos últimos quinze anos, o papel dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) mudou significativamente, discorrendo sobre o papel da biblioteca de mapas que inicialmente era confinado à  construção e fornecimento de acesso a coleções de mapas em papel e imagens. Posteriormente, os dados digitais, seja em CD-ROMs ou baseado em rede, foram adicionados como um novo tipo de recurso dentro das coleções no modelo de serviços e coleta de dados. Menciona que no final dos anos 90 algumas bibliotecas acadêmicas começaram a assumir o papel de servidor de mapas na Web, permitindo o acesso e mapeamento interativo na Web para coleta de dados digitais geoespaciais. Assinala que na nova era de serviços de mapas distribuídos, interoperáveis​​, as bibliotecas terão a oportunidade de explorar novos papéis como portais para divulgação de conteúdos disponíveis na forma de serviços Web geoespaciais. Conclui afirmando que a natureza cada vez mais efêmera do conteúdo digital geoespacial tornará ainda mais crítica a necessidade de enfrentamento dos desafios de preservação digital em longo prazo.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: OGBURN, J. L.

Título: The imperative for data curation.  Libraries & the Academy,v. 10, n. 2, p. 241-246, 2010.

Local: Disponível em: <https://www.zotero.org/jgurtz/items/itemKey/IHIDAAXZ>. Acesso em: 14 junho 2014.

Descrição: O artigo discute o desafio colocado pela informação digital para os processos e métodos de aquisição e preservação da biblioteca. Ele menciona que a coleção, curadoria, legibilidade e acesso em longo prazo da informação digital não podem ser tomados como garantidos, dado que os arquivos de dados científicos podem estar ameaçados por várias razões, como armazenamento disperso. Curadoria de dados exige que as pessoas mantenham os recursos valiosos viáveis e compartilháveis em todos os campos de conhecimento e para as gerações futuras. Salienta que os bibliotecários têm que melhorar as competências existentes pela criação, implementação e manutenção de parcerias e colaborações, porque o gerenciamento de dados requer intensa cooperação. Ele sugere estimular os programas de pós-graduação profissionais.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PALMER, Carole L., HEİDORN, Bryan P.; WRİGHT,  Dan; CRAGİN, Melissa H.

Título: Graduate curriculum for biological information specialists: a key to integration of scale in biology. International Journal of Digital Curation, v.2, n. 2, 2007. Pdf.

Local: Disponível em:< http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/42>. Acesso em: 10 jun. 2014

Descrição: Apresentação de três estudos de casos de projetos de pesquisa para ilustrar as áreas em que se espera que os especialistas em informação possam trazer contribuições importantes para a prática da pesquisa biológica. A principal argumentação do artigo considera que os dados científicos, não existem isoladamente. Eles fazem parte de um conjunto maior de desafios associados com a escalada da informação científica e as mudanças na comunicação científica no ambiente digital. Biólogos em particular, estão gerando enormes conjuntos de dados a uma taxa elevada, e novas descobertas nas ciências biológicas dependerão cada vez mais da integração de dados em várias escalas. Novos tipos de especialização em informações de áreas-chave são exigidas. Para construir esta capacidade profissional, foram desenvolvidos dois programas educacionais complementares: Especialista em Informação Biológica (BIS), mestrado e concentração em dados Curadoria (DC). Acredita-se que Biss será fundamental no desenvolvimento de serviços de infraestrutura cibernética e as informações necessárias para facilitar a ciência interdisciplinar em multi-escala.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PATEL, Manjula; BALL, Alexanderl.

Título: Challenges and issues relating to the use of representation information for the digital curation of crystallography and engineering data.International Journal of Digital Curation, v. 3, n. 1, 2008. Pdf.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/64> Pdf. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: O conceito OAIS (Open Archival Information System, Sistema de Informação de Arquivo Aberto) de Representação da Informação (RI) é uma estratégia potencial para a curadoria e preservação de todos os tipos de informação. Compartilhamos conhecimentos adquiridos com nossa exploração de questões relacionadas com a captura da RI  de cristalografia e de engenharia, bem como sua estruturação, coleta e curadoria. Além disso, discute-se suporte técnico, IPR (Intellectual Property Rights, Direitos de Propriedade Intelectual) e infraestruturas globais de colaboração necessárias para tornar bem sucedida tal estratégia.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PETERS, C.; DRYDEN, A. R.

Título: Assessing the Academic Library's Role in Campus-Wide Research Data Management: a first step at the University of Houston. Science & Technology Libraries, v.30, n. 4, 387-403, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0194262X.2011.626340#.U5yfVLHy35Q>  pdf. Acesso em: 14 junho 2014. 

Descrição: Estudo realizado por vários bibliotecários da Universidade de Houston,  para apoiar a sua designação como membro do Carnegie, onde se fazia necessário avaliar as práticas atuais de gestão de dados no campus universitário. O objetivo deste estudo foi identificar se as necessidades de gerenciamento de dados estão sendo atendidas no campus e como a biblioteca pode ajudar a atender a essas necessidades. Concluíram que, em vez de capacidade de armazenamento físico, os pesquisadores precisam de ajuda com as exigências das agências de financiamento para gerenciamento de dados, com o processo de proposta de financiamento, apoio à publicação, e assistência no gerenciamento de dados de pesquisa .

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PRYOR, Graham.

Título: Attitudes and Aspirations in a Diverse World: The Project StORe Perspective on Scientific Repositories. International Journal of Digital Curation, v. 2, n. 1, 2007.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/32>. Acesso em: 01 jul 2014.

Descrição: O projeto StORe foi concebido como uma iniciativa para aplicar tecnologias de bibliotecas digitais na criação de novo valor para pesquisa publicada. Um projeto técnico, por excelência,  seu objetivo primordial era o projeto de mediador (middleware) para permitir ligações bidirecionais entre repositórios de origem, contendo dados de pesquisa, e repositórios de saída contendo publicações de pesquisa. Em consequência, os pesquisadores seriam capazes de navegar diretamente de um artigo eletrônico para a fonte ou para os dados sintetizados a partir do qual o citado artigo foi derivado. Para conseguir um produto que reflita diretamente as necessidades do usuário, uma pesquisa com pesquisadores foi realizada em sete disciplinas científicas. Essa pesquisa mostrou o espectro de pressões culturais, preferências e preconceitos que influenciam o processo de pesquisa, bem como uma gama de práticas na produção e gestão de dados de pesquisa. Aspectos do ambiente de pesquisa revelados pela pesquisa são considerados nesse trabalho no contexto de utilização do repositório e, mais amplamente, os requisitos, funções e responsabilidades necessárias para uma boa gestão de dados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PRYOR, G.; DONNELLY. M.

Título: Skilling Up to Do Data: Whose role, whose responsibility, whose career? The International Journal of Digital Curation, Edinburgh, v. 4, n. 2, p.158-170, 2009.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/126>.  Acesso em: 01 jul 2014.

Descrição: Quais são as funções necessárias para o gerenciamento de dados eficaz e que tipos de conhecimentos são necessários para pesquisadores e especialistas de dados que cumprem estas funções ? Este estudo foi feito para responder estas questões colocadas durante um workshop de criadores e curadores de dados. O estudo partiu de pesquisas anteriores e elaborou uma serie de recomendação sobre habilidades e capacitação exigidas para constituir a força de trabalho  especializada em dados de pesquisa sob coordenação do DCC/ RİN. 

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: RAMÍREZ, Marisa L.

Título: Whose Role Is It Anyway? A Library Practitioner's Appraisal of the Digital Data Deluge. Bulletin of the American Society for Information Science & Technology,v.37, n. 5, p. 21-23, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.asis.org/Bulletin/Jun-11/JunJul11_Ramirez.pdf >. Acesso em: 01 jul. 2014.

Descrição: Este artigo apresenta considerações sobre a necessidade de maior colaboração e ligações entre a biblioteca acadêmica e arquivistas, sendo instados a reconhecer e integrar as competências de cada profissão para a soma de vantagens e abordagem mais eficaz para uma curadoria de dados abrangente e gerenciamento de repositórios digitais. Dos bibliotecários espera-se servir como elo entre autores de dados, gerentes, cientistas e usuários finais, oferecendo uma gama completa de serviços de curadoria. Considera, entretanto, que pouco tem sido oferecido a partir da perspectiva de arquivamento e gerenciamento de registros. Arquivo da ciência centra-se na avaliação, seleção e descrição de dados, gerenciamento de retenção de dados, registro da fonte, autenticidade e preservação. Arquivistas profissionais têm considerável experiência em lidar com volumes de dados de pesquisa e métodos de arquivamento podendo adicionar eficiência à gestão de dados digital.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ROBIN, Rice; HAYWOOD, Jeff. 

Título: Research data management initiatives at University of EdinburghInternational Journal of Digital Curation, Edimburg, v. 6, n. 2, p. 232-244, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/194>. Acesso em: 01 jul. 2014.

Descrição: Este artigo discute as atividades e os fatores motivacionais por trás das tentativas recentes na Universidade de Edimburg no tocante ao armazenamento de dados, curadoria e preservação, com uma reflexão sobre as lições aprendidas e proposições para direção futura. Destaca que na última década, a atenção nacional e internacional tem estado cada vez mais focada em questões de gerenciamento de dados de pesquisa e acesso a financiamento público de dados de pesquisa. Considera que a pressão exercida sobre os investigadores para melhorar a sua gestão de dados e práticas de compartilhamento de dados vem de financiadores de pesquisas que buscam agregar valor à pesquisa e resolver grandes desafios interdisciplinares. Cita outros públicos interessados como as editoras que procuram dar resposta aos pedidos de transparência e reprodutibilidade do registro científico e a busca do público para usufruir dos resultados e reuso do conhecimento para seus próprios fins, utilizando novas ferramentas on-line. Constata, entretanto, que as instituições de ensino superior têm sido bastante relutantes em afirmar o seu papel em qualquer incentivo ou apoio ao seu pessoal docente no cumprimento desses requisitos mais exigentes para a prática de investigação, em parte devido à falta de conhecimento sobre a forma de prestar assistência adequada ou instalações para armazenamento de dados e curadoria / preservação.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: RODRIGUES, Eloy;  SARAIVA, Ricardo.

Título: Os Repositórios de dados científicos:estado da arte.Universidade do Minho. Projeto RCAAP. 2010.

Local: Disponível em: <http://projeto.rcaap.pt/index.php?option=com_remository&Itemid=2&func=startdown&id=271&lang=pt > . Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição:Estudo elaborado para orientar o desenvolvimento de um projeto-piloto de repositório de dados científicos no âmbito do projecto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal - RCAAP, assinalando o início da sua intervenção no domínio da curadoria dos dados cientificos, organização e acesso. Fornece ampla informação sobre o tema e  iniciativas relacionadas com a gestão e acesso aos dados científicos, apresentado um quadro dos repositórios de dados científicos, enquadramento, origem e evolução. Identifica os principais desafios à utilização dos repositórios institucionais como componente da infraestrutura global de curadoria dos dados científicos, quer na dimensão institucional (muito ampla e multidisciplinar no caso das universidades) quer na dimensão disciplinar (com os seus requisitos específicos). Descreve tecnologias, plataformas e normas de metadados bem como aspectos políticos, legais e éticos associados ao acesso e reutilização dos dados científicos. Conclui destacando ações a serem desenvolvidas pelos pesquisadores, instituições de pesquisa, organismos de financiamento e responsáveis por repositórios.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: SALES, L. F. SAYÃO, L. F.

Título: O impacto da curadoria digital dos dados de pesquisa na comunicação científica. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 17, n. esp.2 – III SBCC, 2012 , p.118135, 2012.

Local: Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2012v17nesp2p118> . Acesso em: 8 jun. 2014.

Descrição:Oferecer acesso aos dados gerados no decorrer das atividades científicas é um desejo cada vez mais relevante para a comunidade científica. Assim como existe uma tendência mundial em dar acesso livre aos resultados de pesquisa por meio da criação de repositórios digitais e da publicação de periódicos livres, existe também uma demanda em torno do acesso livre aos dados gerados pela pesquisa científica. A importância desses dados é cada vez mais patente, visto que eles dão sustentação aos resultados que serão discutidos nas publicações acadêmicas tradicionais e podem servir de base para novos projetos. Por outro lado, o uso intensivo de computadores, de tecnologias de rede, instrumentação avançada e de simulação na pesquisa científica proporciona o surgimento de uma ciência inteiramente baseada nos fluxos de dados e de conjunto de objetos digitais armazenados em repositórios distribuídos globalmente. Essa nova forma de gerar e disseminar conhecimento é chamada de e-Science. Os dados digitais gerados a partir dessa forma de praticar ciência precisam ser tratados e gerenciados de modo que a preservação por longo prazo, o acesso, a autenticidade e o reuso para novas pesquisas desses dados possam ser assegurados. Este trabalho visa apresentar o conceito de Curadoria Digital enquanto uma nova atividade de tratamento e representação da informação que, desenvolvida de forma correta, poderá alterar o ciclo da comunicação científica. (Resumo dos autores)

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: SAYÃO, L. F.; SALES, L. F.

Título: Curadoria digital:um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. 3, p. 179-191, set./dez. 2012.

Local: Disponível em: <http://www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/12224/8586>. Acesso em: 04 jun. 2014.

Descrição: Uma parte considerável dos resultados das atividades de pesquisa está sendo criada em formatos digitais. Embora de grande valor, esses dados estão sob o risco de serem perdidos pela obsolescência tecnológica e pela fragilidade inerente das mídias digitais. Dessa forma, a gestão de dados de pesquisa num ambiente distribuído e em rede se torna um desafio crescente para o mundo da pesquisa e para a ciência da informação. Como resposta a esse desafio surge o conceito de curadoria digital, que envolve a gestão de dados de pesquisa desde o seu planejamento, assegurando a sua preservação por longo prazo, descoberta, interpretação e reuso. Nessa direção, o presente estudo analisa brevemente a importância dos dados de pesquisa e a ideia da curadoria digital e seus impactos na formulação de novos documentos na comunicação científica.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: SKINNER,  Katherine; KRABBENHOEFT, Nick.

Título: Training the 21st century library leader: a review of library leadership training, 1998-2013. Atlanta, GA, Educopia Institute, 2014.

Local: Disponível em:<http://metaarchive.org/public/publishing/Training_the_21st_Century_Library_Leader.pdf >.Acesso em: 04 jun. 2014.

Descrição:Este relatório apresenta um breve histórico da formação em liderança no contexto  das bibliotecas dos EUA. O relatório é baseado em dados recolhidos e analisados ​​para uma revisão da literatura sobre os programas de treinamento intersetoriais realizados entre novembro de 2013 - fevereiro 2014.Este  projeto foi financiado pelo Institute for Museum and Library Services ( IMLS ): “The Nexus Project”: Spanning Boundaries to Transform Library Leadership” (http://www.educopia.org/research/nexus) . A revisão da literatura incluiu publicações, relatórios, recursos baseados na web para uma pesquisa direcionada a avaliação dos programas de treinamento de liderança para bibliotecarios, entrevistas com líderes -chave no treinamento de liderança da biblioteca. O conjunto de dados documenta o espectro de ofertas de serviços para comunidade acadêmica e o público em geral, incluindo bibliotecas  acadêmicas, públicas, especializadas e  arquivos cientificos - entre 1998 e 2013.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: SOEHNER, Catherine; STEEVES, C.; WARD, J.

Título: E-science and data support services:a study of arl member institutions. Washington, DC: Association of Research Libraries, 2010.

Local: Disponível em: <http://www.arl.org/storage/documents/publications/escience-report-2010.pdf>.  Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição: Relatório sobre pesquisa realizada nos EUA e Canadá pelo  Grupo de Trabalho E-Science da Association of Research Libraries –ARL  para entendimento de como as bibliotecas de pesquisa  podem contribuir para as atividades de e-science como também identificar organizações e instituições com interesses similares. Este relatório apresenta seis estudos de casos, bibliografia incluindo web sites, relatórios e artigos relacionados. Os resultados da pesquisa descreve situações especificas das bibliotecas acadêmicas em relação às atividades da E-Science.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: STEINHART, Gail; DIETRICH, Dianne; GREEN, Ann.

Título: Establishing Trust in a Chain of Preservation: The TRAC Checklist Applied to a Data Staging Repository (DataStaR). D-Lib Magazine, v. 15, n. 9/10, 2009.

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/september09/steinhart/09steinhart.html>.  Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição:DataStar é um repositório de dados com área intermediária de armazanagem em desenvolvimento na Universidade de Cornell. Um repositório de dados com área intermediária oferece oportunidades únicas para inscrever dados em repositórios de dados disciplinares e institucionais, mas, sendo um ambiente de curadoria transitória, exige análise cuidadosa do papel de tal repositório no ciclo de vida dos dados de pesquisa. Descrevemos nossa experiência ao aplicar o Trustworthy Repositories Audit & Certification Criteria and Checklist  (Auditoria de Repositórios Confiáveis & Critérios de Certificação e Checklist) como um quadro de referência para a especificação do sistema, política e requisitos de documentação para garantir que DataStar é um parceiro eficaz em toda a cadeia da atividade de preservação.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: SWAN, A.; BROWN, S.

Título: The skills, role and career structure of data scientist and curators: an assessment of current practice and future needs. JISC, 2008.

Local: Disponível em: <http://www.jisc.ac.uk/media/documents/programmes/digitalrepositories/dataskillscareersfinalreport.pdf> . Acesso em 01 jul. 2014.

Descrição: Este estudo foi encomendado pelo JISC para abordar especificamente duas recomendações do relatório de Liz Lyon em gerenciamento de dados no Reino Unido (Lyon, 2007). O principal objetivo do projeto foi o de examinar e fazer recomendações sobre o papel e o desenvolvimento da carreira de cientistas de dados, associada às habilidades para curadoria de dados especializados requeridas pela comunidade de pesquisa. Segundo o estudo, a nomenclatura que prevalece atualmente é inexata e pode levar a  mal-entendidos sobre os diferentes papéis que existem relacionados ao tratamento de dados. O estudo busca conciliar as definições mais comumente  usadas na literatura e a experiência com a prática das pessoas que trabalham no campo. Distingue quatro funções: criador de dados, cientista de dados, gerente de dados e bibliotecário de dados.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: TREOLAR, Andrew. 

Título: Design and Implementation of the Australian National Data Service. International Journal of Digital Curation, v.4, n. 1, p. 125-137, 2009.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/107>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Este artigo descreve a gênese e as realizações do Australian National Data Service (ANDS, Serviço Australiano Nacional de Dados). Delineia-se o contexto em que o ANDS foi concebido, tanto na pesquisa internacional quanto nos domínios de pesquisa australiana. Descreve-se o processo que levou à visão do ANDS e os princípios que levaram à realização dessa visão. O artigo apresenta cada um dos quatro programas do ANDS desenvolvimento de quadros de referência, fornecimento de ferramentas, semeando conteúdo (programa Commons, e criação das capacidades) e ao mesmo tempo discute itens particulares importantes sobre a abordagem que o ANDS está seguindo. O documento conclui examinando brevemente trabalhos relacionados e em desenvolvimento no Reino Unido e EUA.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: TREOLAR, Andrew;  WILKİNSON, Ross.

Título: Access to Data for eResearch: Designing the Australian National Data Service Discovery Services. International Journal of Digital Curation, v.3, n. 2, pp. 151-158, 200.

Local: Disponível em: < http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/95> pdf. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição:Muito trabalho em repositórios de dados tem sido derivado do esforço em repositórios de documentos. A nossa alegação é  que as pessoas não acessam dados de pesquisa pelas mesmas razões que elas acessam publicações de pesquisa. Argumentamos que é valioso entender as necessidades de informação, tanto imediata como contextual, para estabelecer tanto a informação que deve ser coletada, como quais metadados são capturados, e quais serviços de descoberta devem ser estabelecidos. Relatamos as necessidades de informação que coletamos em nossos esforços de estabelecer o Australian National Data Service (Serviço de Dados Nacional Australiano – ANDS). Essas necessidades cobrem muito mais do que os dados - há necessidades de informação sobre os dados, os seus criadores, necessidade de uma visão geral, e de outros requisitos relacionados à prova, à colaboração e à  inovação. Nós fornecemos uma análise dessas necessidades, e um conjunto de conclusões que levou a algumas decisões de implementação do ANDS.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: TREOLAR, Andrew; GROENEWEGEN, David; HARBOE-REE, Cathrine.

Título: The Data Curation Continuum: Managing Data Objects in Institutional Repositories.D-Lib Magazine, v.13, n. 9/10, 2007.

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/september07/treloar/09treloar.html>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição:Este artigo descreve o trabalho em andamento na Universidade de Monash de repensar o papel dos repositórios no apoio à gestão de dados. Ele descreve primeiro o contexto em que o trabalho foi realizado e alguns dos fatores locais que contribuíram para o início e a continuação desse trabalho. Em seguida, introduz a idéia de um Continuum de Curadoria de Dados e descreve os vários continuos que podem ser aplicáveis em um contexto de gerenciamento de dados do repositório. O artigo, em seguida, discute algumas implicações desta abordagem, antes de revisar trabalhos sobre o mesmo tema.

________________________________________________________________________________________________________________________

Entidade: TRUSTWORTHY

Título: Repositories audit & certification: criteria and checklist. OCLC. 2003.

Local: Disponível em: <http://www.crl.edu/sites/default/files/attachments/pages/trac_0.pdf>.  Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Robin L. Dale e Bruce Ambacher: A força tarefa RLG-NARA, combinada com contribuições críticas do projeto do Center for Research Libraries Auditing and Certification of Digital Archives (Centro de Pesquisa de Auditoria de Bibliotecas e Certificação de Arquivos Digitais) , o projeto nestor, e o Digital Curation Centre (Centro de Curadoria Digital) criaram a base para que a auditoria oficial e a certificação de repositórios digitais e arquivos pudessem avançar.Embora concebido como um conjunto de critérios para facilitar a certificação de repositórios digitais, este documento e a lista de verificação que o acompanha têm outras utilizações fora do âmbito cuidadosamente prescritivo de repositórios certificados. Aplicações previstas deste documento incluem orientações sobre planejamento de repositórios, planejamento e desenvolvimento de um repositório certificado, avaliação interna periódica de um repositório, análise de serviços que possuem conteúdos digitais críticos em que as instituições se apoiam, e avaliação objetiva por terceiros de qualquer repositório ou serviço de arquivamento . Em qualquer utilização, no entanto, é importante compreender que este conjunto abrangente de critérios foi criado para medir repositórios digitais que têm acesso a longo prazo e  responsabilidades de preservação para o conteúdo que possuem. Outros usos, tais como avaliação de software para repositórios, são possíveis, mas a lista de verificação terá de ser adaptada, a fim de produzir um conjunto adequado de critérios para esse contexto. Em qualquer utilização, no entanto, é importante compreender que esse conjunto abrangente de critérios foi criado para medir repositórios digitais que têm acesso em longo prazo e  responsabilidades de preservação para o conteúdo que possuem. O documento fornece mais informações e instruções sobre o uso da lista de verificação. Como co-presidentes da força tarefa RLG-NARA de Repositório Digital e certificação, estamos gratos por todo o apoio de nossas organizações - RLG (agora RLG Programs, uma parte do Escritório de Programas e Pesquisa da OCLC) e a National Archives and Records Administration (Administração  dos Arquivos e Registros Nacionais) - durante a evolução multiano desses critérios e os princípios que lhes estão subjacentes. Estamos também gratos pelas contribuições significativas dos membros da força-tarefa, bem como outros que nos mencionamos nos agradecimentos. Finalmente, estamos agradecidos que o Center for Research Libraries (Centro de Biblioetcas de Pesquisa) concordou em assumir as atividades relacionadas de auditoria e de avaliação, incluindo as versões futuras dos critérios e lista de verificação.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: VAN HORİKk, René; ROORDA, Dirk.

Título: Migration to Intermediate XML for Electronic Data (MIXED): Repository of Durable File Format Conversions. International Journal of Digital Curation, v.6, n. 2, p. 245-252, 2011.

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/195>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição:Data Archiving and Networked Services (Arquivamento de Dados e Serviços em Rede), o arquivo holandês de dados científicos para as ciências sociais e humanas, está envolvido no projeto (MIXED) - Migration to Intermediate XML for Electronic Data (Migração para XML Intermediário para Dado Eletrônico) para desenvolver um software de código aberto que implementa a estratégia  de migração inteligente para arquivamento de longo prazo de formatos de arquivo. Migração inteligente refere-se à conversão depois da ingestão de determinados tipos de formatos de dados, como planilhas e bancos de dados, para um arquivo XML intermediário formatado. Supõe-se que a curadoria de longo prazo dos arquivos XML é muito menos problemática do que a migração dos arquivos de origem binário e que o arquivo XML intermediário pode ser convertido de uma maneira eficiente para formatos de arquivo que serão comuns no futuro. As características dos arquivos XML intermediários são armazenados conforme a especificação dos  chamados SDFP - Standard Data Formats for Preservation  (Formatos de dados padrão de Preservação). Esse esquema XML pode ser considerado um guarda-chuva, já que contém descrições formais existentes de formatos de arquivos desenvolvidos por outros. SDFP também contêm esquemas desenvolvidos por DANS, por exemplo, um esquema para bancos de dados orientados para arquivos. Ele pode ser utilizado, por exemplo, para o formato binário DataPerfect, que foi utilizado em larga escala há cerca de vinte anos atrás, e para o qual nenhum esquema XML existente pode ser encontrado. O software desenvolvido no projeto MIXED foi criado como uma estrutura genérica, juntamente com uma série de plug-ins. Ele pode ser considerado como um repositório de conversões duráveis de formato de arquivo. Este documento contém uma visão geral dos resultados do projecto MIXED.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: VARDIGAN, Mary; HEUS, Pascal; THOMAS, Wendy.

Título: Data Documentation initiative: toward a standard for the social sciences. International Journal of Digital Curation, v. 3, n. 1, p. 107-113 (2008).

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/66> pdf. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: A DDI - Data Documentation Initiative (Iniciativa de Documentação de Dados) é um padrão emergente de metadados para as ciências sociais. A DDI está em uso ativo por muitos especialistas de dados e arquivistas, mas os próprios pesquisadores têm sido lentos em reconhecer os benefícios dos padrões de abordagem de metadados. Este artigo descreve como o DDI evoluiu desde a sua criação em 1995 e discute formas de ampliar o seu impacto na comunidade de pesquisa em ciências sociais.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: WALLİS, Jillian C; BORGMAN, Christine L.; MAYERNİK, Matthew S.; PEPE, Alberto.

Título: Moving Archival Practices Upstream: An Exploration of the Life Cycle of Ecological Sensing Data in Collaborative Field Research. International Journal of Digital Curation, v.3, n. 1, p. 114-126, 2008.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/67>. pdf. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição:O sucesso da pesquisa eScience depende não apenas da colaboração efetiva entre cientistas e tecnólogos, mas também do envolvimento ativo dos arquivistas de dados. Arquivistas raramente recebem dados científicos até que os resultados sejam publicados, quando as informações importantes sobre suas origens, contexto e proveniência podem estar perdidas. A pesquisa aqui relatada aborda o ciclo de vida de dados de pesquisas colaborativas ecológicas com tecnologias de detecção em rede integradas. Uma compreensão melhor desses processos permitirá que os arquivistas participarem nos estágios iniciais do ciclo de vida e melhorarem a curadoria desses tipos de dados científicos. Evidências de nosso estudo com entrevistas e pesquisa de campo revelam um ciclo de vida em nove etapas. Entre as descobertas estão o efeito cumulativo das decisões tomadas em cada fase do ciclo de vida; o equilíbrio de tomada de decisão entre parceiros de pesquisa científica e tecnológica; e a perda de certos tipos de dados que podem ser essenciais para a interpretação mais tarde.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: WARD, Catharine, FREIMAN; Lesley; JONES, Sarah; MOLLOY, Laura; SNOW, Kellie.

Título: Making sense: talking data management with researchers. International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 2, p. 265-273, 2011.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/197>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição:Incremental é um dos oito projetos no programa Managing Research Data (Gerenciando Dados de Pesquisa) do JISC, financiado para identificar as necessidades institucionais para o gerenciamento de dados de pesquisa digital e infraestrutura piloto relevante. Nossos resultados concordam com os de outros projetos de gerenciamento de dados de pesquisa, bem como com vários estudos anteriores. Descobrimos que muitos pesquisadores: (i) organizam os seus dados de forma ad hoc, o que promove dificuldades com a recuperação e reutilização; (ii) armazenam seus dados em todos os tipos de mídia, sem sempre considerar a segurança e back-up; (iii) são positivos sobre a partilha de dados, em princípio, embora relutante na prática; (iv) acreditam que back-up é equivalente à preservação. A diferença fundamental entre a nossa abordagem e a de outros projetos de gerenciamento de dados de pesquisa é o tipo de infraestrutura que estamos pilotando. Embora a maioria destes projetos centram-se no desenvolvimento de soluções técnicas, estamos focando na necessidade de infraestrutura "soft", como o apoio de um-para-um sob medida, treinamento e orientação concisa e fácil de encontrar, que quebra alguns das barreiras que os profissionais da informação têm involuntariamente construído com o seu uso de terminologia especialista. Estamos utilizando uma abordagem de baixo para cima, já que sentimos que para apoiar o desenvolvimento passo-a-passo de práticas confiáveis de gestão de dados de pesquisa, é necessário primeiro entender as necessidades e perspectivas dos pesquisadores. Ao longo da vida do projeto, a equipe do Incremental atuará na mediação, auxiliando pesquisadores e pessoal de apoio local para entender as necessidades de gerenciamento de dados com os quais eles devem trabalhar, e vão determinar como esses podem ser abordados dentro de fluxos de trabalho de pesquisa e a infraestrutura técnica existente.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: WİTT, Michael.

Título: Institutional repositories and research data curation in a distributed environment. Library Trends, v.57, n. 2, p.191-201, 2008.

Local:  Disponível em: <http://hdl.handle.net/2142/10680>. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição:De um modo geral, a falta de uma estrutura para organizar, preservar e tornar os dados de pesquisa disponíveis para longo prazo tem resultado em conjuntos de dados valiosos que ficam perdidos ou descartados. A abordagem do Distributed Data Curation Center of the Purdue University Libraries (Centro de Curadoria de Dados Distribuída das Bibliotecas da Universidade de Purdue) tem sido a de integrar bibliotecários e chefes de bibliotecas, e as ciências de arquivo com domínios científicos, informática e ciências da informação, e tecnologia da informação para enfrentar os desafios da gestão de coleções de dados de pesquisa, e para aprender a melhor forma de apoiar a pesquisa interdisciplinar através de curadoria de dados. Um parte da infraestruura que suporte essas atividades é um "repositório institucional distribuído", que inclui documentos eletrônicos, coleções de arquivos digitalizados e conjuntos de dados de pesquisa alojados em vários sistemas que são ligados entre si através de Serviços Web Services e outro mediador. Ao mesmo tempo, papéis para bibliotecários e repositórios institucionais na curadoria de dados estão sendo exploradas.

________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: WITT, M.; CARLSON, J.; BRANDT, D.S.; CRAGIN, M.H.

Título: Constructing data curation profiles. International Journal of Digital Curation, v. 4, n. 3, p. 93-103, 2009.

Local: Disponível em:  <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/137>. Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Este artigo apresenta uma breve revisão da literatura e, em seguida, apresenta os métodos, concepção e construção do Data Curation Profile (Perfil de Curadoria de Dados), um instrumento que pode ser usado para fornecer informações detalhadas sobre formulários de dados específicos que podem ser cuidados por uma biblioteca acadêmica. Esses formulários de dados são apresentados no contexto da área de pesquisa sub-disciplinar relacionada, e eles estabelecem o fluxo do processo de pesquisa a partir do qual tais dados são gerados. Os perfis também representam as necessidades de curadoria de dados a partir da perspectiva dos produtores de dados, usando sua própria línguagem. Como tal, eles apóiam a exploração de curadoria de dados entre diferentes domínios de pesquisa, em termos reais e práticos. Com o patrocínio do Institute of Museum and Library Services (Instituto de Museus e Serviços de Biblioteca), os pesquisadores da Universidade de Purdue e da Universidade de Illinois entrevistaram 19 indivíduos do corpo docente para identificar as necessidades para descoberta, acesso, preservação e reutilização de seus dados de pesquisa. Para cada assunto, um perfil foi construído, que inclui informações sobre as pesquisas em geral, formulários de dados e estágios, valor dos dados, ingestão de dados, propriedade intelectual, organização e descrição dos dados, ferramentas, interoperabilidade, impacto e prestígio, gerenciamento de dados, e preservação. Cada perfil apresenta também um conjunto de dados específicos fornecido pelo pesquisador para servir como um exemplo concreto. Os Perfis de Curadoria de Dados estão sendo publicados em uma wiki pública para perguntas e discussão, e um modelo em branco será divulgado com diretrizes para que outros criem e compartilhem seus próprios perfis. Este estudo foi conduzido principalmente do ponto de vista dos bibliotecários interagindo com pesquisadores do corpo docente; no entanto, espera-se que esses resultados complementem uma ampla variedade de pesquisa e prática de curadoria de dados, fora da biblioteconomia e do ambiente universitário.

________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Fim do conteúdo da página