Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
instituições parceiras

Parceiros Integrais da Rede

Publicado: Quarta, 21 de Maio de 2014, 16h03

Descrição das 10 Instituições que fazem parte da Rede Cariniana como Parceiros Integrais.

  

Universidade de Campinas

A Unicamp é uma autarquia, autônoma em política educacional.  Possui um   Sistema de Bibliotecas - SBU composto por 27 bibliotecas e um acervo formado por livros, periódicos, teses nas áreas de Artes, Biomédicas, Exatas, Humanidades e Tecnológicas. Tal sistema possibilita o acesso à informação gerada pela Universidade e pela comunidade científica do país e do exterior. A Unicamp também possui arquivos e centros de documentação e conta com um banco de dados bibliográficos  local que possibilita a localização de monografias (livros e teses) e periódicos. Os periódicos eletrônicos (texto completo) são acessíveis pelo Portal Capes, títulos assinados pela Unicamp (facultado somente a partir de computadores na Unicamp) e títulos com acesso gratuito, exceção feita à base de revistas científicas brasileiras (Scielo - Scientific Eletronic Library Online).

A Biblioteca Digital  reúne Congressos e Seminários, Dissertações e Teses, Hemeroteca e Partituras e a Base de Dados Perie - desenvolvida pelo Centro de Documentação do Instituto de Economia (IE) com artigos de periódicos nacionais de economia, monografias de graduação, relatórios de pesquisa, vídeos, publicação seriada, folhetos de economia. Desenvolvida pela Biblioteca da Faculdade de Educação, a Edubase armazena artigos nacionais da área da educação; trabalhos de conclusão de curso de graduação, folhetos, textos, relatórios de pesquisa.

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade Federal de Santa Maria

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foi a primeira universidade federal criada no interior, fora de uma capital brasileira. Esse fato representou um marco importante no processo de interiorização do ensino universitário público no Brasil e contribuiu para o Rio Grande do Sul tornar-se o primeiro estado da Federação a contar com duas universidades federais. A UFSM foi criada em 1960 e federalizada pela Lei N. 4.759, de 20 de agosto de 1965 como Instituição Federal de Ensino Superior, constituída como Autarquia Especial vinculada ao Ministério da Educação.

O Sistema de Bibliotecas da UFSM (SiB-UFSM) é composto por 13 bibliotecas, uma Central e doze setoriais, distribuídas em 5 campi. O sistema é coordenado pela Biblioteca Central, que é um órgão suplementar da Reitoria e está vinculada à Pró-Reitoria de Administração.

A coleção das bibliotecas da UFSM conta com um acervo total de mais de 290 mil volumes. O acervo de Periódicos da Biblioteca Central está dividido da seguinte forma: Agrárias, Humanas, Tecnologia, Saúde e Referência. O Portal de Periódicos Eletrônicos da UFSM é composto por trinta publicações científicas, todas com o DOI desde 2012. O Manancial - Repositório Digital da UFSM, criado em 2013, tem a finalidade de difundir e dar visibilidade à produção institucional. A Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFSM conta com aproximadamente cinco mil teses e dissertações publicadas com texto integral no TEDE, programa distribuído pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). A UFSM está entre as quinze instituições de ensino brasileiras que mais disponibilizam teses e dissertações via IBICT.

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade Federal da Paraíba

A Universidade Federal da Paraíba é uma instituição autárquica de regime especial de ensino, pesquisa e extensão, vinculada ao Ministério da Educação. A criação da Biblioteca Central teve início em 1961 no Regimento da UFPB, mas somente em  1967 que surgiram os primeiros passos para sua criação efetiva. No final de 1976 teve início todo o processo de estruturação e implantação da Biblioteca Central, com a junção do acervo das treze Bibliotecas Setoriais. A Biblioteca Central é formada pela Diretoria, Vice-Diretoria, Secretaria Administrativa, Setor de Contabilidade e por 3 (três) Divisões, que subdividem-se em 11 (onze) Seções.

Outro serviço que merece destaque é A BibVirtual – Biblioteca Virtual de Apoio à Aprendizagem da Unidade de Educação a Distância da UFPB, que é aberto à comunidade e visa disponibilizar materiais digitalizados em vídeo, áudio e texto.

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade de São Paulo

A Universidade de São Paulo (USP) é uma instituição mantida pelo Estado de São Paulo e ligada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Possui um acervo que abrange praticamente todos os suportes materiais aplicados à informação e em todas as áreas do conhecimento.

A Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) reúne cerca de 40 mil títulos. Em parceria com a UNICAMP e a UNESP,  a USP mantém o Repositório da Produção Científica do CRUESP (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas) que foi gerado a partir dos repositórios institucionais das três universidades estaduais paulistas, os quais utilizam o software livre DSpace. 

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade de Brasília

Inaugurada em 21 de abril de 1962, a Universidade de Brasília é constituída por 26 institutos e faculdades e 21 centros de pesquisa especializados. Os órgãos de apoio incluem o Hospital Universitário, a Biblioteca Central, o Hospital Veterinário e a Fazenda Água Limpa.

A Biblioteca Central da Universidade de Brasília é o órgão responsável pelo provimento de informações às atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade.  Mantém um rico acervo, atendendo às demandas dos discentes, docentes e comunidade. Sua equipe é composta por bibliotecários, auxiliares administrativos, auxiliares operacionais e estagiários preparados para atender aos usuários, de acordo com as necessidades de informação. O acervo da Biblioteca Central da UnB é composto por aproximadamente 1,5 milhão de volumes entre livros, periódicos e outros.

O acervo da Biblioteca Digital e Sonora é composto de livros, capítulos de livros e artigos adaptados digitais e livros sonoros. A Livros Eletrônicos da UnB (LE-UnB) é uma biblioteca digital gerenciada pela Biblioteca Central, destinada à publicação de livros eletrônicos produzidos na UnB. A LE-UnB, que compõe as iniciativas de acesso aberto da BCE, cobre diferentes áreas do conhecimento e proporciona visibilidade aos livros eletrônicos produzidos pela comunidade universitária.

Os trabalhos disponibilizados no Repositório só poderão ser científicos ou academicamente orientados; produzidos, submetidos ou patrocinados pela Universidade de Brasília ou por membros da comunidade acadêmica.

O Repositório Institucional da UnB – RIUnB – é um conjunto de serviços oferecidos pela Biblioteca Central para a gestão e disseminação da produção científica da Universidade de Brasília. Todos os seus conteúdos estão disponíveis publicamente, e por estarem amplamente acessíveis proporcionam maior visibilidade e impacto da produção científica da instituição.O acervo do RIUnB é composto por teses e dissertações defendidas na Universidade de Brasília, artigos científicos, livros eletrônicos, capítulos de livros e trabalhos apresentados em eventos pelos professores, pesquisadores e discentes de mestrado e doutorado. 

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade Federal de Goiás

A Universidade Federal de Goiás foi criada no dia 14 de dezembro de 1960 com a reunião de cinco escolas superiores que existiam em Goiânia: a Faculdade de Direito, a Faculdade de Farmácia e Odontologia, a Escola de Engenharia, o Conservatório de Música e a Faculdade de Medicina.

A Base Economática divulga cotações e balanços de empresas do Brasil. A Base VLex  é uma base de dados na área do Direito e Ciências afins. Contém cerca de 60 milhões de documentos divididos em legislação, jurisprudência, livros, periódicos e jornais de mais de 100 países, na íntegra e com permissão para download das obras.

A Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFG (BDTD/UFG) possui teses e dissertações produzidas nos programas de pós-graduação da UFG a partir de 2006. E-books Springer tem uma coleção com 7.000 títulos, em inglês e no formato PDF.

O Portal de Periódicos UFG possui revistas científicas no formato eletrônico editadas pela UFG. A Universidade conta também com um Repositório Institucional, que disponibiliza, com autorização do autor, artigos científicos e outros documentos produzidos na UFG.

________________________________________________________________________________________________________________________

 Universidade Federal da Bahia

A Universidade Federal da Bahia começou a funcionar em 18 de fevereiro de 1808, quando o Príncipe Regente Dom João VI instituiu a Escola de Cirurgia da Bahia, primeiro curso universitário do Brasil. Ainda no século XIX, incorporou os cursos de Farmácia (1832) e Odontologia (1864), a Academia de Belas Artes (1877), Direito (1891) e Politécnica (1896). No século XX, Isaías Alves cria a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (1941). O Sistema de Bibliotecas da UFBA é constituído por um Conselho Deliberativo, uma Diretoria e um conjunto de 29 Bibliotecas, instaladas nos diversos campi da UFBA, encontrando-se segmentadas em Áreas do Conhecimento: área I (Ciências Físicas, Matemática e Tecnologia); área II, (Ciências Biológicas e Profissões da Saúde); Área III (Filosofia e Ciências Humanas); Área IV (Letras); Área V (Artes). Além das bibliotecas classificadas nas referidas Áreas do Conhecimento, o SIBI/UFBA também engloba bibliotecas instaladas em Órgãos Suplementares da Universidade.

O Repositório Institucional - RI tem como objetivo reunir num único local virtual o conjunto da produção científica e acadêmica da UFBA.

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte origina-se da Universidade do Rio Grande do Norte, criada em 25 de junho de 1958, através de lei estadual, e federalizada em 18 de dezembro de 1960. A Universidade do Rio Grande do Norte, instalada em sessão solene realizada no Teatro Alberto Maranhão, em 21 de março de 1959, foi formada a partir de faculdades e escolas de nível superior já existentes em Natal, como a Faculdade de Farmácia e Odontologia; a Faculdade de Direito; a Faculdade de Medicina; a Escola de Engenharia, entre outras.

Além dos diversos setores de aulas, laboratórios e bibliotecas, o Campus Central possui um Centro de Convivência com restaurante, agências bancárias, livrarias, galeria de arte e agência dos correios. No prédio da Reitoria funcionam o Gabinete do Reitor, as Pró-Reitorias e todos os setores da Administração Central.

Atualmente, a UFRN oferece 84 cursos de graduação presencial, 9 cursos de graduação a distância e 86 cursos de pós-graduação. Sua comunidade acadêmica é formada por mais de 37.000 estudantes (graduação e pós-graduação), 3.146 servidores técnico-administrativos e 2 mil docentes efetivos, além dos professores substitutos e visitantes.

A BCZM é Unidade Suplementar, vinculada à Reitoria, diretamente subordinada ao Reitor. É órgão central executivo, responsável pela administração, planejamento, coordenação e fiscalização das atividades do Sistema de Bibliotecas-SISBI da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Tem a missão de fornecer suporte informacional, em todos os formatos, às atividades de ensino, pesquisa e extensão da UFRN.

Tem um conselho consultivo, denominado Comitê de Usuários.

________________________________________________________________________________________________________________________

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

 A história da UFRGS começa com a fundação da Escola de Farmácia e Química, em 1895 e, em seguida, da Escola de Engenharia. Assim iniciava também a educação superior no Rio Grande do Sul. Ainda no século XIX, foram fundadas a Faculdade de Medicina de Porto Alegre e a Faculdade de Direito que, em 1900, marcou o início dos cursos humanísticos no Estado. Mas somente em 28 de novembro de 1934, foi criada a Universidade de Porto Alegre, integrada inicialmente pela Escola de Engenharia, com os Institutos de Astronomia, Eletrotécnica e Química Industrial; Faculdade de Medicina, com as Escolas de Odontologia e Farmácia; Faculdade de Direito, com sua Escola de Comércio; Faculdade de Agronomia e Veterinária; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e pelo Instituto de Belas Artes. O terceiro grande momento de transformação dessa Universidade foi em 1947, quando passou a ser denominada Universidade do Rio Grande do Sul, a URGS. Em dezembro de 1950, a Universidade foi federalizada, passando à esfera administrativa da União. Desde então, a UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul passou a ocupar posição de destaque no cenário nacional como um dos maiores orçamentos do Estado do Rio Grande do Sul e como a primeira em publicações e a segunda em produção científica, entre as federais, considerando o número de professores.

O Sistema de Bibliotecas da UFRGS (SBUFRGS), coordenado pela Biblioteca Central e composto por 32 bibliotecas, é responsável pela prestação de serviços de informação especializada à comunidade da Universidade e à comunidade externa.

Seu acervo é constituído por livros, periódicos científicos, revistas, CD-ROM, DVD’s, filmes, fotos, mapas, partituras, discos, obras raras entre outros tipos de documentos, além de fontes de informação como o Portal de periódicos da CAPES e outras bases de dados de jornais, livros e periódicos em texto completo assinadas pela UFRGS.

________________________________________________________________________________________________________________________

Instituto Brasileiro de Informação Ciência e Tecnologia

A origem do IBICT remonta ao início da década de 50. Atualmente pode ser considerado referência em projetos voltados ao movimento do acesso livre ao conhecimento como a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD),  lançada em 2002. A BDBTD possui um acervo de mais de 126 mil teses e dissertações de 90 instituições de ensino. Isso faz dela a maior biblioteca dessa natureza, no mundo, em número de registros de teses e dissertações de um só país.

Em 2005, além de aprimorar os serviços tradicionais, o IBICT ampliou sua atuação ao abranger outros segmentos da sociedade carentes de informação organizada na Web que ainda não faziam parte da sua comunidade de usuários. Criou o Programa de Inclusão Social e passou a utilizar sua expertise em organização, armazenamento e disseminação da informação para apoiar as políticas públicas voltadas ao campo social, notadamente no que diz respeito à implementação de ações diretas no campo da aprendizagem informacional e digital.

É importante destacar o projeto de desenvolvimento de um sistema de preservação digital, o qual está em andamento e visa ampliar cada vez mais a parceria com várias instituições.

A Biblioteca do IBICT foi criada em 1954. Possui um acervo especializado em Biblioteconomia, Ciência da informação e áreas correlatas, formado por monografias, publicações seriadas, anais de eventos, relatórios, memória técnica, documentos eletrônicos, multimeios e obras de referência.  Possui um catálogo online do acervo da Biblioteca e conta com os seguintes serviços:  levantamento bibliográfico sob demanda, pesquisa no Portal de periódicos da Capes, catalogação na fonte das publicações do IBICT, normalização de referências dos periódicos “Ciência da Informação” e “Inclusão Social”, serviços de cópias de documentos por meio do Comut e reprografia, alerta bibliográfico, doação de duplicatas, visita orientada (agendamento prévio) e acesso à Internet para pesquisa.

Fim do conteúdo da página