Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Parceiros Internacionais

Publicado: Terça, 09 de Agosto de 2016, 10h03

Rede Privada LOCKSS

Criado em 1998, o software LOCKSS foi produto de um projeto da Universidade de Stanford com o objetivo de auxiliar os bibliotecários na preservação dos documentos publicados na internet visando, principalmente, a continuidade de acesso a esses materiais. 

 

"...let us save what remains not by vaults and locks which fence them from the public eye and use in consigning them to the waste of time, but by such a multiplication of copies, as shall place them beyond the reach of accidentent."                 -Thomas Jefferson, 1791

Podemos definir Preservação Digital como o conjunto de atividades ou processos responsáveis por garantir o acesso contínuo a longo-prazo à informação científica, tecnológica e cultural existente em formatos digitais. O projeto LOCKSS (Lot Of Copies Keep Stuff Safe) é um software de código aberto desenvolvido pela Universidade de Stanford, com o intuito de preservar dados digitais. 
Possui uma abordagem peer-to-peer e garante a integridade e disponibilidade do dos acervos digitais preservados. No Brasil, a Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital, ou Rede Cariniana, é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Informação em 
Ciência e Tecnologia para a salvaguarda do patrimônio científico, tecnológico e cultural, de forma distribuída, por instituições de pesquisa em parceria com o IBICT. Sua implantação foi fundamentada na utilização do LOCKSS em uma infraestrutura 
descentralizada, utilizando recursos de computação distribuída.

Arquitetura

O LOCKSS foi concebido para trabalhar com uma infraestrutura computacional distribuída, formando uma rede privada de troca de informações com o objetivo de manter e gerenciar e várias cópias dos dados a serem preservados em lugares distintos. 
Todo o sistema se torna responsável por: Ingerir, preservar, disponibilizar e gerenciar os dados a serem preservados.

Ingestão: Pode ser realizada manualmente no sistema ou através de plug-ins para repositórios. Hoje existem pluig-ins do LOCKSS para o d-Space, OJS entre outros.

Preservação: Essa preservação se refere a integridade digital do dado armazenado. Através de um processo simples de verificação, o sistema continuamente compara as versões dos dados armazenados nas diferentes caixas e o restaura imediatamente caso seja necessário.

Disponibilidade do dado armazenado: o sistema pode disponibilizar o conteúdo preservado como um proxy, cache web ou via resolvedores de metadados quando o site da editora não está disponível. 
Gerenciamento dos dados: Fornece gerenciamento através de uma interface web que permite aos administradores selecionar novos conteúdos para a preservação, monitorar o conteúdo que está sendo preservado e controlar o acesso ao conteúdo preservado.

Fontes : LOCKSSLOCKSS - USP  

A cooperação entre instituições em prol da salvaguarda do patrimônio cultural em meio digital tem provado ser uma alternativa viável a iniciativas centralizadas, uma vez que portam melhores condições em integridade e segurança dos dados e ainda contam com redução dos custos operacionais (por instituição). No entanto, a infraestrutura distribuída de preservação digital possui uma maior complexidade e exige mais empenho das instituições envolvidas. Dentre estes desafios, é possível citar: a fragilidade intrínseca do armazenamento digital, a rápida obsolescência da tecnologia digital, a dificuldade em garantir a integridade, a autenticidade e o acesso dos documentos digitais. 

A principal característica da preservação digital distribuída é o trabalho colaborativo e a dispersão geográfica dos servidores

 

A principal característica da preservação digital distribuída é o trabalho colaborativo e a dispersão geográfica dos servidores a fim de reduzir riscos e perdas de dados devido à falhas e acidentes. Desta forma, torna-se necessário firmar uma cooperação entre instituições para criar a rede de preservação geograficamente dispersa.

 

 

 

 Fonte: SOUZA, A. H. L. R.

__________________________________________________________________________________________________________________

The Keepers Registry

A Rede Brasileira de Serviço de Preservação Digital Cariniana , iniciativa coordenada pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), acaba de ser incluída no registro de agencia de arquivamento de periódicos eletrônicos The Keepers, e agora faz parte do grupo das 12 iniciativas internacionais que preservam publicações digitais de forma segura e certificada. O the Keepers é mantido, desde 2008, pela Universidade de Edimburgo (Escócia) e pelo Centro Internacional do Internacional Standard Serial Number (ISSN), em Paris. 

 

The Keepers é uma organização internacional que tem como missão o registro de  periódicos eletrônicos que possuem conteúdo preservado em longo prazo, assim como oferece serviço de divulgação sobre as melhores práticas de salvaguarda do acesso em longo prazo das publicações científicas e com destacado conteúdo cultural em formato digital. O papel do The Keepers é servir como fonte de evidência para as bibliotecas e outros serviços de informação saberem se o conteúdo digital que elas colecionam não tem alto risco de perda.

O registro das melhores práticas de arquivamento e preservação de periódicos eletrônicos tem mostrado que apenas 2% das publicações seriadas  como ISSN estão sendo preservadas. Parte do desafio de iniciativas como o Keepers Registry tem sido motivar os editores a fazer o uso das agências de arquivamento para alcançarem alto grau de confiabilidade.

No caso dos periódicos eletrônicos a que as bibliotecas tem acesso por assinatura, o Keepers Registry facilita aos gestores informações relacionadas como esses títulos, sobre quais edições estão preservadas e em qual das 12 agências registradas elas estão sendo arquivadas.

O registro ISSN - L que une identificadores do ISSN das publicações impressas e eletrônicas verifica os títulos arquivados nas agências através dos metadados bibliográficos de todos os periódicos que tem um número ISSN atribuído. No Keepers Registry esses dados permitem a busca e recuperação pelo título da publicação ou pela instituição editora.

Segundo Miguel Arellano, coordenador da Rede Cariniana, o serviço do Keeper Registry monitora as atividades de arquivamento de periódicos e dissemina informações sobre o status das publicações nas mais importantes iniciativas de preservação digital no mundo.

"Com a Rede Cariniana , iniciativa coordenada pelo ibict com a cooperação de 9 instituição de ensino superior brasileiras, são atualmente 12 agências participantes, sendo elas desde bibliotecas nacionais, serviço sem fins lucrativos como CLOCKSS e Portico, até consórcios de bibliotecas: Archeology Data Service, British Library, e-Depot (Biblioteca Nacional da Holanda), a Rede Global Lockss, Hathitrust, Library of Congress, National Science Library da Academia de Ciências da China e Scholars Portals ", explica Miguel.

O coordenador da Rede Carinana acrescentou que todas essas instituições foram incluídas no Keepers Registry confirmando a sua elegibilidade pelo cumprimento de políticas de acesso e preservação e ações de auditorias e certificações.  

Acesse o link do The Keepers : 

http://thekeepers.org/registry.asp?action=agencies&naecache=1

 

Fim do conteúdo da página