assinatura ibict

OS 10 ANOS DA REDE CARINIANA DO IBICT

Em julho deste ano, a Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital – Cariniana completa 10 anos de atuação e, para celebrar, haverá uma série de ações em comemoração à data. Em consonância com os princípios do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), sobretudo o de preservar a produção intelectual científica e tecnológica, a Cariniana surgiu da necessidade de se criar uma rede de serviços de preservação digital de documentos eletrônicos brasileiros, com o objetivo de garantir seu acesso contínuo a longo prazo.

O projeto de implantação da Rede foi elaborado em 2012 com base em uma infraestrutura descentralizada, utilizando recursos de computação distribuída, que precisa da participação das instituições detentoras desses documentos e de sua infraestrutura, em um ambiente padronizado e de segurança que garante o acesso permanente e o armazenamento monitorado dos documentos digitais.

Com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), em janeiro de 2013, o Instituto aderiu ao Programa LOCKSS da Stanford University, representando uma contribuição significativa para a informação científica no Brasil, que, por conseguinte, habilitou-se a preservar também o conteúdo de publicações internacionais de grandes instituições participantes da iniciativa.

Neste mesmo ano, a equipe do Ibict iniciou atividades de capacitação via Internet e produziu material técnico necessário para o gerenciamento das opções de inserção, coleta e monitoramento dos dados armazenados no LOCKSS. Inicialmente, as atividades foram desenvolvidas em parceria com seis universidades brasileiras com o apoio de seus respectivos centros de informação e de informática. A Rede estruturou o serviço de armazenamento dos periódicos eletrônicos das instituições parceiras do projeto, que utilizam a plataforma OJS.

O serviço foi estendido a 13 instituições parceiras e atende a 150 instituições com publicações de acesso livre como a Rede SciELO, armazenando mais de dois mil títulos de periódicos. Em seguida, os serviços da Rede começaram a ser ampliados, incluindo a preservação de repositórios institucionais no software DSpace, de repositórios de dados de pesquisa no Dataverse.

Desde então, a Rede Cariniana tem se destacado como uma das principais referências em Preservação Digital no Brasil. Na área da arquitetura de implementação de sistemas de preservação digital o foco continua sendo a consideração dos riscos e as características dos acervos digitais das bibliotecas, arquivos e museus no país e formação na gestão e uso de ferramentas de preservação digital como Archivematica e LOCKSS. Além disso, a Cariniana mantém o grupo de pesquisa Estudos e Práticas de Preservação Digital, o Dríade, que é reconhecido no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e recomenda e dissemina ferramentas de software que estão sendo implementadas internacionalmente, verificando as melhores práticas para seu gerenciamento e controle dos requisitos funcionais que facilitem a adoção de sistemas de preservação digital distribuídos no Brasil.

 

CARINIANA08