Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Preservação Digital

Publicado: Quarta, 01 de Outubro de 2014, 10h45

Preservação Digital de Dados e Documentos

Esta seção dedicada a preservação de dados e documentos, destacando número temático da Ciência da Informação editada pelo IBICT, lançada no I SINPRED da Rede Cariniana em 7 de maio de 2014. Preservação de Dados trata das atuais estratégias globais realizadas em colaboração com os proprietários de dados e prestadores de serviços, entidades e instituições que têm o objetivo de garantir a preservação de dados e conhecimentos em longo prazo. No contexto referenciado encontram sérios desafios no tocante à mídia de armazenamento que aparece no mercado e  em seguida desaparece.

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia  IBICT criou Rede Brasileira de  Serviços de Preservação Digital Cariniana, contando atualmente com sete instituições parceiras: Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade de São Paulo (USP), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal da Bahia (UFBA). Com o apoio da FINEP, em janeiro de 2013, aderiu ao Programa LOCKSS da Stanford University. O serviço foi estendido a instituições com publicações de acesso livre, onde foram incluídos 1026 títulos de periódicos. A etapa seguinte tem o objetivo de ampliar os serviços da Rede, incluindo a preservação de publicações eletrônicas no software DSpace, tais como livros, teses e dissertações em formato eletrônico. Promove o compartilhamento de estudos e pesquisas, além da integração de conteúdos da memória institucional digital de forma consorciada e federada. Hoje conta com 11 Grupos de pesquisa atuando em diversas áreas, tais como Big data, Curadoria, Preservação, Políticas, dentre outros.

________________________________________________________________________________________________________________________

Literatura sobre Preservação Digital

 ________________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ALBANI, S., GIARETTA. D.

Título: Long-term preservation of earth observation data and knowledge in ESA through CASPAR. International Journal of Digital Curation, 4, n. 3, 2009.

Local: Disponivel em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/130>. Acesso em: 25 jun. 2014.

Descrição: European Space Research Institute – ESRIN (Instituto Europeu de Pesquisa Espacial)  é o maior provedor europeu de dados de observação da terra e funciona como o centro europeu de referência para exploração da transmissão de dados de observação da terra. Missões espaciais de observação da terra fornecem cobertura global da Terra através do espaço e do tempo, gerando em uma rotina contínua  quantidades enormes de dados (de uma variedade de sensores) que precisam ser adquiridos, processados, elaborados, avaliados e arquivados por sistemas dedicados. Preservação em longo prazo desses dados e da capacidade de descobrir, acessar e processá-los é uma questão fundamental e um grande desafio nos níveis programáticos, tecnológicos e operacionais. Além disso, esses dados são essenciais para cientistas que necessitam de uma ampla série de dados que cobre longos períodos de tempo, a partir de muitas fontes. Eles são usados ​​para muitos tipos de pesquisas, incluindo as de importância internacional, como o estudo Global Change (Mudança Global) e da Global Monitoring for Environment and Security - GMES (Programa de Monitoração Global para o Ambiente e Segurança). Por isso, é de importância fundamental, não só para garantir acessibilidade fácil aos dados históricos, mas também para garantir que os usuários sejam capazes de compreender e utilizá-los; na verdade, a interpretação dos dados pode ser ainda mais complicada, dado o fato de que os cientistas podem não ter o conhecimento certo para interpretar esses dados corretamente. No contexto das estratégias atuais da European Space Agency (ESA, Agência Espacial Européia)  realizadas em colaboração com os proprietários/provedores europeus de dados de observação da terra, entidades e instituições que têm o objetivo de garantir a preservação em longo prazo desses dados, e o decorrente conhecimento, este artigo foca sobre a participação da ESA e a contribuição do Projeto CASPAR, descrevendo em detalhes a implementação do banco de ensaio científico da ESA. As ferramentas são necessárias para fazer isso acontecer.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ALTMAN, M.; Adams, M.O; CRABTREE, J.; DONAKOWSKI, D.; MAYNARD, M.; PIENTA, A.;  YOUNG, C.

Título: Digital preservation through archival collaboration: The Data Preservation Alliance for the Social Sciences. The American Archivist, v.72, n.1, p.170-184, 2009. 

Local: Disponível em: <http://archivists.metapress.com/content/EU7252LHNRP7H188> . Acesso em: 14 junho 2014.

Descrição: A Aliança de Preservação de Dados para as Ciências Sociais (Data Preservation Alliance for the Social Sciences, Data-PASS) é uma parceria de cinco grandes instituições norte-americanas, com um forte foco em arquivar pesquisa em ciências sociais. A Biblioteca do Congresso americano apoia a parceria por meio de seu Programa Nacional de Infraestrutura e de Preservação de Informação Digital (National Digital Information Infrastructure and Preservation Program, NDIIPP). O objetivo do Data-PASS é adquirir e preservar os dados de pesquisas de opinião, registros de votação, levantamentos em grande escala, e outros estudos de ciências sociais em risco de serem perdidos para a comunidade de pesquisa. Este artigo discute os acordos, processos e infraestrutura que fornecem uma base para a colaboração.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ANDERSON, W. L.

Título: Some Challenges and Issues in Managing, and Preserving Access to, Long-Lived Collections of Digital Scientific and Technical Data. Data Science Journal (2004). U. S. National Committee for CODATA

Local: Disponivel em: <https://www.jstage.jst.go.jp/article/dsj/3/0/3_0_191/_article> . pdf. Acesso em: 6 jun 2014.

Descrição: Um dos objetivos do Comitê de Dados para Ciência e Tecnologia (Committee on Data for Science and Technology) é solicitar informações, promover discussão, e apoiar a ação sobre as muitas questões relacionadas com a preservação, o arquivamento e o acesso aos dados científicos e técnicos. Este breve artigo descreve quatro grandes categorias de problemas que ajudam a organizar a discussão, aprendizagem e ação sobre o trabalho necessário para apoiar a preservação de longo prazo e o acesso a dados científicos e técnicos. Em cada categoria, algumas questões e áreas específicas de interesse são descritas.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ARAÚJO, F. A. N. G.; PINTO, M. M. G. A.

Título: D4SiMem: uma proposta de modelo de digitalização para sistemas memoriais. Ciência da Informação v. 41 n. 1, 2012. Pdf.

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2124> . Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Apresenta considerações acerca da digitalização como processo integrante da preservação da informação, variável indissociável da gestão da informação nas instituições de memória. Propõe um modelo de digitalização para sistemas memoriais (D4SiMem),sustentado pelo planejamento, captura, tratamento e preservação, contribuindo para a normalização dos processos e atividades a serem executados em nível local e cooperativo. Define os conceitos de Sistemas de Informação, Sistemas Tecnológicos de Informação e Sistema Memorial. Assim, ressalta a digitalização como um processo cuja finalidade é converter o documento físico numa unidade informacional em meio digital.Para sua execução, aplicou o método quadripolar para observar o processo de digitalização realizado no acervo memorial do Núcleo Temático da Seca e do Semiárido (NUT Seca, Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e no Laboratório de Tecnologia da Informação (Liber, Universidade Federal de Pernambuco). Conclui destacando a própria implementação do modelo, fruto do reuso dinâmico da informação pelas Instituições de Memória que, através do trabalho colaborativo, ultrapassará os limites do território nacional, integrando redes memoriais em estruturação a nível internacional.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ARELLANO, M. Á. M.

Título: Cariniana: uma rede nacional de preservação digital. Ciência da Informação v. 41 n. 1 (2012).

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2127> . Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: A preservação do registro eletrônico dos resultados da ciência e do patrimônio histórico e cultural em documentos digitais adquire novas práticas dentro de um contexto de rede de computadores. A informação não está mais em um só local e a gestão desses acervos encontra novos desafios. O tratamento e a organização de bases de dados, repositórios e bibliotecas digitais precisam incorporar estratégias de preservação relacionadas com a sua dependência tecnológica: custos, políticas, acesso e critérios técnicos. A Rede de Serviços de Preservação Digital Cariniana, do Ibict,é uma alternativa para organizações que desejam colecionar, armazenar, preservar e oferecer acesso a seus acervos mais importantes em cópias digitais autorizadas no Brasil. Para promover esse arquivamento digital, o Ibict aderiu à Aliança LOCKSS, da Stanford University, porque ela está de acordo com as normas internacionais já aplicadas. Periódicos, livros, teses e dissertações eletrônicas são os alvos da primeira etapa do projeto, e a capacitação de profissionais dedicados ao registro de acervos em formato digital também foi incorporada ao conjunto de primeiras ações da rede. O presente trabalho apresenta o projeto da Rede Cariniana como um sistema de preservação digital baseado no modelo de rede distribuída, que acompanha e provê subsídios a outros projetos brasileiros que precisam preservar materiais autênticos e certificados por instituições reconhecidas.

______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ARELLANO, M. Á. M.

Título: Preservação de documentos digitais. Ciência da Informação v. 33, n. 2, 2004.

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/305> . Acesso em: 10 junho 2014.

Descrição: O presente artigo tem como objetivo apresentar o resultado de uma pesquisa bibliográfica sobre a preservação digital. São analisadas as questões mais relevantes no estudo das práticas atuais relacionadas com a preservação dos documentos em formato digital. Dados foram coletados na literatura produzida por especialistas experientes na área, os quais proporcionam ampla lista de argumentos que mostram a emergência e importância das atividades de preservação relacionadas aos objetos digitais.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BEAGRIE, N.; LAVOIE, B.; WOOLLARD, M.

Título: Keeping research data Safe. London, JISC, 2010.

Local: Disponivel em: <http://www.jisc.ac.uk/publications/reports/2010/keepingresearchdatasafe2.aspx#downloads> pdf. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Dado sempre foi fundamental para muitas áreas de pesquisa, mas nos últimos anos tornou-se central para mais projetos disciplinares e interdisciplinares e cresceu substancialmente em escala e complexidade. Há cada vez mais consciência da sua importância estratégica como um recurso para enfrentar os desafios globais modernos e as possibilidades de serem abertos para permitir rápidos avanços tecnológicos e sua aplicação na pesquisa. O primeiro estudo Keeping Research Data Safe (Mantendo Dados de Pesquisa em Segurança) financiado pelo JISC trouxe uma grande contribuição para a compreensão dos custos de preservação em longo prazo para os dados da pesquisa através do desenvolvimento de um modelo de custos e da identificação das variáveis de custo para preservação de dados de pesquisa em universidades do Reino Unido (Beagrie et al, 2008).O projeto Keeping Research Data Safe 2 (KRDS2 foi executado a partir do primeiro KRDS e entregou o seguinte: Um levantamento de informações de custos para a preservação digital, cotejando e disponibilizando as respostas do levantamento dos 13 diferentes conjuntos de dados de custos; O modelo de atividade KRDs foi revisto e sua apresentação e usabilidade foram melhoradas; Informações de custo para quatro organizações (Archaeology Data Service ; National Digital Archive of Datasets UK Data Archive; e University of Oxford) foram analisadas em profundidade e apresentados em estudos de caso; Um quadro de benefícios foi produzido e ilustrado com dois estudos de caso de benefícios: do National Crystallography Service, Universidade de Southampton, e do UK Data Archive, Universidade de Essex.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BERMAN, F.

Título: Got Data? A Guide to data preservation in the information age. Communications of the ACM,v.51, n. 12, p. 50-56, 2008. doi:10.1145/1409360.1409376.

Local: Disponível em: <http://www.itpb.ucla.edu/documents/2009/p50-berman.pdf>. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Perdas, danos, e indisponibilidade de negócio digital importante, documentos históricos e oficiais, regularmente são notícia, deixando cada vez mais evidente nossa dependência de informação eletrônica. Como uma base de apoio para nossos esforços na era da informação, dado digital no mundo cibernético é análogo à infraestrutura do mundo físico, incluindo estradas, pontes, água e eletricidade. E, assim como a infraestrutura física, nossa infraestrutura de dados deve ser estável, previsível, econômica, e sustentável. Criar sistemas com essas e outras características críticas no mundo cibernético da tecnologia da informação envolve abordar um espectro de questões: técnica, política, econômica, sobre a pesquisa, a educação e questões sociais. A gestão, organização, acesso e preservação de dados digitais é sem dúvida o "grande desafio" da era da informação. Como uma sociedade, nós só começamos a enfrentar esse desafio em uma escala concomitante com o dilúvio de dados disponíveis para nós, e sua importância no mundo moderno. Este artigo explora as principais tendências e questões relacionadas com a preservação dos dados digitais - recurso natural da era da informação - e o que é necessário para mantê-lo gerenciável, acessível, disponível e seguro. Ferramentas permitem sobreviver a um dilúvio de dados para garantir que seus dados estarão lá, quando você deles precisar.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BLUE Ribbon.

Título: Task force on sustainable digital preservation and access. Sustainable economics for a digital planet: ensuring long-term access to digital information. February 2010.

Local: Disponível em: <http://brtf.sdsc.edu/biblio/BRTF_Final_Report.pdf> Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Este relatório representa o trabalho da Blue Ribbon Task Force on Sustainable Digital Preservation and Access (Força Tarefa de Qualidade para Preservação e Acesso Digital Sustentável), com  financiamento e apoio da National Science Foundation (Fundação Nacional de Ciência dos EU, NSF Award No. 0737721 OCI), The Andrew W. Mellon Foundation (Fundação Andrew W. Mellon), the U.S. Library of Congress (Biblioteca do Congresso dos EUA), the U.K. Joint Information Systems Committee (Comitê Conjunto de Sistemas de Informação do Reino Unido), the Electronic Records Archives Program of the National Archives and Records Administration (Programa de Registros e Arquivos da Administração Nacional de Arquivos e Registros) , e o Council on Library and Information Resources (Conselho de Biblioteca e Recursos de Informação). Informação digital é um recurso vital para nossa economia do conhecimento, valioso para pesquisa e educação, ciência e humanidades, atividades culturais e criativas, e políticas públicas. Mas a informação digital é intrinsecamente frágil e muitas vezes corre o risco de ser perdida.  O acesso a valiosos materiais digitais amanhã depende de ações de preservação tomadas hoje; e, ao longo do tempo, o acesso depende de alocação contínua e eficiente de recursos para preservação.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: BOERES, S. A. A.; FARIA, A. C. C. 

Título: A preservação digital na biblioteca central da Universidade de Brasília. Ciência da Informação v. 41 n. 1, 2012.

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2116> . Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Por meio de entrevistas com servidores da biblioteca,estudou-se a experiência do Serviço de Gerenciamento de Informações Digitais da Biblioteca Central da Universidade de Brasília, cujos dados receberam tratamento e análise qualitativos. Foram apresentados os conceitos acerca do tema preservação digital, e a revisão de literatura serviu para fundamentar o estudo e analisar o relato de experiência. Concluiu-se que o resultado foi satisfatório no sentido de elucidar a realidade de um centro de informação digital no Brasil que está em busca de desenvolver uma política de preservação digital.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: CHOUDHURY, S.; DiLauro, T. ; SZALAY, A.; et al.

Título: Digital data preservation for scholarly publications in astronomy. International Journal of Digital Curation, v. 2, n. 2, 2007. Pdf.

Local: Disponivel em: <http://www.ijdc.net/ijdc/article/view/41/48> pdf. Acesso em: 14 jun. 2014

Descrição: Astronomia é semelhante a outras disciplinas científicas pois a publicação acadêmica se apoia na apresentação e interpretação dos dados. Mas, apesar da astronomia hoje em dia ter arquivos para seus telescópios de pesquisa primária e levantamentos associados, os dados altamente processados​​ que são apresentados nas revistas com revisão por pares e que são a base para a análise e interpretação final, geralmente não são arquivados e não têm repositório permanente. Nós iniciamos um projeto cujo objetivo é a implementação de um protótipo de sistema end-to-end, o qual, através de uma parceria de uma sociedade profissional, suas publicações acadêmicas / editores, bibliotecas de pesquisa, e uma base de tecnologia da informação fornecida pelo Virtual Observatory (Observatório Virtua)l, vai capturar dados digitais de alto nível, como parte do processo de publicação e estabelecer uma rede distribuída de repositórios com curadoria permanente de dados. Os dados nessa rede serão acessíveis através de revistas de pesquisa, centros de dados de astronomia; portais de descoberta de dados Virtual Observatory e especificações levaram à criação de um registro de formato especificamente para materiais geoespaciais.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: CÔRBO, P. A. B.; CARDOSO, T. M. M.

Título: Preservação da memória digital no Colégio Pedro II. Ciência da Informação v. 41 n. 1 (2012).

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2112> . Acesso  em: 26 maio 2014.

Descrição: O presente artigo relata experiência do Colégio Pedro II na preservação digital de documentos. O Colégio Pedro II caracteriza-se por ser uma instituição tradicional de ensino público que ao longo de sua trajetória de 175 anos produziu documentos históricos que remetem às atividades de ensino e ao cotidiano da administração escolar pública e retratam a história da educação brasileira. A instituição mantém acervos importantes e a todo o momento aumenta a produção de trabalhos de pesquisa que devem ser preservados, disponibilizados e ter o acesso garantido no futuro. O Colégio vem investindo em recursos e desenvolvendo projetos para a preservação da memória institucional através da Comissão de Atualização da Memória Histórica, em parceria com o Núcleo de Documentação e Memória e o Laboratório de Digitalização do Acervo Histórico. A instituição, por meio dessas ações, pretende manter seus acervos digitais seguramente armazenados para recuperação, disseminação, acesso e uso futuro. Assim, torna-se necessário instituir uma política de repositório institucional para o Colégio que contemple critérios básicos para tratar os documentos digitais, como principal recurso para promover a preservação digital em longo prazo.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: CONWAY, E.; GIARETTA, D.; LAMBERT, S.; MATTHEWS, Brian.

Título: Curating scientific research data for the long term: a preservation analysis method in context. International Journal of Digital Curation, v. 6, n. 2, 2011.

Local: Disponivel em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/182>pdf. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: O desafio da preservação digital de dados científicos reside na necessidade de preservar não apenas o próprio conjunto de dados, mas também a capacidade que tem para oferecer conhecimento para uma comunidade de usuários futura. Assim, a fim de realizar preservação significativa é preciso assegurar que os futuros usuários estejam equipados com as informações necessárias para reutilizar os dados. Este artigo apresenta uma visão geral de uma metodologia de análise de preservação que foi desenvolvida em resposta a essa necessidade pelos projetos CASPAR e SCARP do Digital Curation Centre. A intenção é colocá-la  em relação a outras práticas de preservação digital, discutindo como elas podem interagir para fornecer arquivos que cuidam de conjuntos de dados científicos com o arsenal completo de ferramentas e técnicas necessárias para enfrentar esse desafio.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: CRUSE, P.; SANDORE, B. (Ed.).

Título: The Library of Congress National Digital Information Infrastructure and Preservation Program.  Library Trends, v. 57, n. 3, p. 301-314, 2009. ISSN: 0024-2594.

Local: Disponivel em: <http://library.sl.nsw.gov.au/search~S2?/aNational+Council+on+Family+Relations./anational+council+on+family+relations/97%2C-1%2C0%2CB/frameset&FF=anational+digital+information+infrastructure+and+preservation+program+u+s&2%2C%2C2>.  Acesso em: 13 jun. 2014

Descrição: Uma introdução ao número especial do Library Trends que foca sobre os esforços inovadores de vários parceiros dentro do Programa Nacional de Infraestrutura e de Preservação de Informação Digital da Biblioteca do Congresso (Library of Congress National Digital Information Infrastructure and Preservation Program, NDIIPP). Desde a sua criação em 2004, o NDIIPP cresceu de um programa experimental para uma verdadeira parceria de organizações interessadas que trabalham em conjunto para manter o acesso à informação digital, que é fundamental para o conhecimento e o patrimônio cultural nacional. Os tópicos incluem novas organizações e missões e novas perspectivas sobre sustentabilidade; preservação de determinados tipos de conteúdo, incluindo conteúdo da Web, património cultural e coleções especiais, periódicos eletrônicos e informações geoespaciais, e o formato e padrões de metadados para apoiar a ingestão, gerenciamento e migração de conteúdos digitais; interoperabilidade, transferência de dados e armazenamento, e o futuro dos sistemas de preservação digital.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: DIAS, G. A.; SOUSA, R. P. M.; PAIVA, M. J. R.

Título: Direito autoral e preservação digital: considerações pertinentes a periódicos científicos eletrônicos mantidos no sistema Lockss. Ciência da Informação v. 41 n. 1, 2012.

Local: Disponível em:< http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2117 >. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: O trabalho discute a questão da preservação de periódicos científicos eletrônicos no sistema Lots of Copies Keep Stuff Safre (LOCKSS) à luz da legislação brasileira dos direitos autorais. Propõe analisar se as cessões de direito patrimonial do autor, em periódicos científicos, contemplam a replicação de conteúdos no referido sistema, para que suas obras sejam preservadas digitalmente. A pesquisa caracteriza-se como uma investigação de cunho bibliográfico e exploratório. O universo da pesquisa é constituído por periódicos científicos eletrônicos de instituições que fazem uso do sistema LOCKSS através da Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital (Cariniana).

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: DURANTI, L.

Título: The Long-Term preservation of accurate and authentic digital data: the INTERPARES Project. Data Science Journal, v.4, 2005. CODATA.

Local: DisponÍvel em : <https://www.jstage.jst.go.jp/article/dsj/4/0/4_0_106/_article>  pdf. Acesso em: 11 jun. 2014

Descrição: Este artigo apresenta o Projeto InterPARES, uma iniciativa internacional de pesquisa multidisciplinar destinada a desenvolver o conhecimento teórico e metodológico necessário para a preservação a longo prazo de categorias de entidades digitais produzidas no curso do negócio ou atividade de pesquisa, de modo que a sua autenticidade pode ser presumida ou verificada. A metodologia, atividades de pesquisa, resultados preliminares e produtos projetados são discutidos no contexto das questões que o projeto tenta resolver.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: FAUNDEEN, J. L.

Título: The Challenge of Archiving and Preserving Remotely Sensed Data. Data Science Journal2 (2003): 159-163.

Local: Disponivel em :<https://www.jstage.jst.go.jp/article/dsj/2/0/2_0_159/_article > Acesso em: 11 jun. 2014.

Descrição: Poucos questionariam a necessidade de arquivar dados científicos e técnicos (C&T) gerados pelos pesquisadores. No mínimo, os dados são necessários para análise da mudança. Da mesma forma, a maioria das pessoas valorizariam os esforços para garantir a preservação de dados de C&T arquivados. As gerações futuras vão usar técnicas de análise nem mesmo consideradas hoje. Até recentemente, o arquivamento e a preservação desses dados foram geralmente realizados dentro das infraestruturas e dos orçamentos existentes. No entanto, enquanto o volume de dados arquivados aumenta, as organizações encarregadas do arquivamento de dados de C&T serão cada vez mais desafiadas (General Accounting Office, EUA, 2002). O U.S. Geological Survey (Serviço Geológico dos EUA) tem experiência nessa área e desenvolveu estratégias para lidar com a quantidade de dados relacionados com o sensoriamento remoto da terra, atualmente sendo administrada, e a onda de novos dados esperados. A Agência tem lidado com questões de arquivamento, tais como critérios de seleção, descarte, painéis consultivos e acesso aos dados, e tem enfrentado os desafios de preservação das medias fotográficas e digitais. Essa experiência permitiu o USGS (Serviço Geológico dos EUA) desenvolver abordagens de gestão descritas por este documento.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: FERREIRA, S. M. S. P., Gadelha, Z., GAMBA, C.

Título: Digitalização e preservação digital: a experiência do Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo (SIBiUSP). Ciência da Informação v. 41 n. 1, 2012.

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2120> . Acesso em: 26 maio 2014.

Descrição: As atividades de digitalização e de preservação digital de conteúdos permeiam as ações das bibliotecas universitárias, quer seja para a preservação de acervos raros e especiais ou para garantir o acesso amplo à produção intelectual da Universidade. São descritas as experiências desenvolvidas pelo Sistema Integrado de Bibliotecas da universidade de São Paulo (SIBiUSP) referente às ações implementadas em âmbito sistêmico,abordando a construção da infraestrutura tecnológica (hardware e software) e as políticas e normas institucionais de digitalização e de preservação digital, apresentando ao final os desenvolvimentos já obtidos com os conteúdos produzidos até o momento.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: GRAELLS, M. T.

Título: Las auditorías, una metodología para planificar la preservación digital. Experiencias en España. Ciência da Informação v. 41 n. 1, 2012.

Local: Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/2143>. Acesso em: 10 jun. 2014.

Descrição: Se presentan los resultados obtenidos en la aplicación de diversas metodologías de auditoría para comprobar el estado de la preservación digital en distintas instituciones de España. Se concluye que las auditorías también se pueden usar como herramienta de ayuda a la planificación de sistemas de preservación digital.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: GUTMANN, M., K. ; SCHÜRER, D.; BEEDHAM, H.

Título: From preserving the past to preserving the future: the Data-PASS Project and the challenges of preserving digital social science data. Library Trends, v.57, n. 3, p. 315-337, 2009.

Local: Disponivel em: <http://hdl.handle.net/2142/13593> pdf. Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição: Dados das ciências sociais são uma parte incomum do passado, presente e futuro da preservação digital. Não se pode prever o sucesso desses dados, como serão organizados em arquivamento de longa prazo de forma sustentáveis​​, e a necessidade de um maior desenvolvimento, porque nem todo o conteúdo digital está sendo preservado. Este artigo é sobre a Data Preservation Alliance for the Social Sciences (Data-PASS), (Aliança de Preservação de Dados para as Ciências Sociais), um projeto apoiado pela National Digital Information Infrastructure and Preservation Program (NDIIPP (Programa de Infraestrutura Nacional de Informação e Preservação Digital), que é uma parceria de cinco grandes arquivos de dados norte-americanos de ciências sociais. De um modo geral, Data-PASS tem o objetivo de assegurar que dados de ciências sociais em situação de risco são identificados, adquiridos e preservados, e que há uma organização orientada para o futuro executando as tarefas de preservação em longo prazo. Ao longo da vida do projeto de Data-PASS, temos trabalhado para identificar materiais digitais que nunca foram arquivados de forma sistemática, e para avalia-los e adquiri-los. Com o desenvolvimento do projeto, cada vez mais sua atenção tem se voltado para atuar desde a identificação e aquisição de legado de dados em ciências sociais em risco até a identificação dos projectos de pesquisa em curso e futuros projetos que irão produzir dados. Este artigo é sobre a história do projeto, com ênfase das questões subjacentes à transição entre olhar para trás e olhar para a frente ao mesmo tempo.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: KESKITALO, Esa-Pekka.

Título: Costs and benefits of a shared digital long-term preservation system. LIBER Quarterly : The Journal of European Research Libraries, v.21, n. 1, p. 69-85, 2011.

Local: Disponível em:  <http://liber.library.uu.nl/index.php/lq/article/view/8008>  pdf. Acesso: 8 jun. 2014.

Descrição: Este artigo descreve a análise de custo-benefício da preservação digital a longo prazo (PLP), que foi realizada no contexto do Projeto finlandês National Digital Library Project (NDL) (Biblioteca Nacional Digital, NDL), em 2010. A análise foi baseada na suposição de que cerca de 200 arquivos , bibliotecas e museus vão compartilhar um sistema PLP. O termo "sistema" deve ser entendido como abrangendo não só a tecnologia da informação, mas também recursos humanos, estruturas organizacionais, políticas e mecanismos de financiamento. A análise de custo mostra que um sistema PLP incorrerá, ao longo dos 12 primeiros anos, em  custos acumulados de € 42 milhões, ou seja, uma média de € 3,5 milhões por ano. Recursos humanos e investimentos em tecnologia da informação são os principais fatores de custo. Após a fase inicial, a análise prevê custos anuais de cerca de € 4 milhões. A análise comparou cenários com e sem um sistema de PLP comum. Os resultados indicam que um sistema partilhado terá vantagens notáveis. Nas fases de desenvolvimento e implementação, um sistema compartilhado mostra uma vantagem de € 30 milhões, contra o cenário alternativo composto por cinco soluções independentes de soluções de PLP. Durante os estágios mais avançados, a vantagem é estimada em € 10 milhões por ano. O custo benefício acumulado ao longo dos primeiros 12 anos equivaleria a cerca de € 100 milhões.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Título: LONG TERM Data Preservation: Introduction and Objectives.

Local: Disponível em:  <http://earth.esa.int/gscb/ltdp> . Acesso em 12 jun. 2014

Descrição: É necessária uma abordagem coletiva, cooperativa e harmonizada em LTDP - Long Term Data Preservation (Preservação de Dados de Longo Prazo) na Europa (ou seja, um European EO LTDP Framework – Modelo Europeu para Preservação de Dados de Observação da Terra em Longo Prazo) para coordenar e otimizar esforços europeus no domínio LTDP (Preservação de Dados de Longo Prazo) e para resultar, por fim, na preservação do completo conjunto de dados europeu de preservação da terrra, para o benefício de todos os países e utilizadores europeus, e com uma redução de custos totais. O Long Term Data Preservation Working Group (Grupo de Trabalho de Preservação de Longo Prazo de Dados) foi formado com representantes da ASI, CNES, CSA, DLR e ESA no final de 2007, dentro do GSCB - Ground Segment Coordination Body (Segmento Terrestre de Coordenação) com o objetivo de definir e promover, com o envolvimento de todos os proprietários europeus de dados e arquivos espaciais do observação da terra, as orientações comuns de LTDP (Preservação de Dados de Longo Prazo)  e também de aumentar a conscientização sobre a LTDP. As diretrizes da LTDP constituem uma referência básica para a preservação a longo prazo de dados espaciais de observação da terra. Sua aplicação pelos proprietários europeus de dados espaciais e titulares de arquivos é fundamental, a fim de preservar os dados espaciais europeus de observação da terra e de criar um modelo europeu para LTDP. A aplicação das orientações definidas não é um requisito ou uma obrigação para proprietários europeus de dados de observação da terra e titulares de arquivos, mas é altamente recomendável, ao mesmo tempo que também segue uma abordagem gradual, começando com uma adesão parcial.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MCGARVA, G.; MORRIS, S.; JANÉE, G.

Título: Preserving Geospatial Data.York, UK: Digital Preservation Coalition, 2009.

Local: Disponivel em:< http://www.dpconline.org/component/docman/doc_download/363-preserving-geospatial-data-by-guy-mcgarva-steve-morris-and-gred-greg-janee>. Acesso em: 10 jun.2014

Descrição: Dados geoespaciais estão se tornando um componente cada vez mais importante nos processos de tomada de decisão e trabalho de planejamento, através de uma ampla gama de indústrias e setores de informação. A quantidade e a variedade de dados estão aumentando rapidamente e, enquanto grande parte destes dados está em risco de se perder ou de se tornar inutilizável, há um crescente reconhecimento da importância de ser capaz de acessar dados geoespaciais históricos, agora e no futuro, para ser capaz de examinar os processos sociais, ambientais e econômicos e mudanças que ocorrem ao longo do tempo. O domínio geoespacial é caracterizada por uma ampla gama de tipos de informação, incluindo dados de sistemas de informação geográfica, imagens de sensoriamento remoto, representações tridimensionais e outras informações baseadas em localização. O escopo deste relatório se limita a dados geoespaciais bidimensionais e dados que normalmente seriam considerados comparáveis aos mapas ou cartas de papel, incluindo dados vetoriais, dados raster (bitmap) e bases de dados espaciais.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MATTMANN, C.A. ; CRICHTON, D.J. ; HART, A.F. ; KELLY, S.C.at all.

Título: Experiments with storage and preservation of NASA's Planetary Data via the cloud. IT Professional, v. 12, n. 5, p. 28-35. 2010.

Local: Disponível em: <http://ieeexplore.ieee.org/xpl/articleDetails.jsp?arnumber=5483284>.  Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: As demandas de computação e armazenamento forçam a otimização e gerenciamentos de desafios complexos, e muitas vezes conflitantes, de engenharia de software. Várias soluções independentes de software de domínio específico foram desenvolvidas para gerenciar grandes quantidades de dados, incluindo plataformas de computaçaõ em grade – especificamente,  pacotes de software de computação em grade, tais como Globus Toolkit, DSpace, e OODT (ObjectOriented Data Technology, tecnologia de objetos orientados a dados). Além disso, vários produtos de software de computação são voltados para a execução de um grande número de tarefas, incluindo tecnologias de fluxo de trabalho, tais como Condor e Pegasus, e os sistemas de submissão batch, como o Portable Batch System (PBS) e Torque. O uso de computação em nuvem no NASA's Planetary Data System (Sistema de Dados Planetários da NASA) para grande volume de armazenamento de dados e preservação ilustra como as nuvens podem ajudar os pesquisadores a atender as demandas atuais de backup de dados, que estão se aproximando da escala petabyte.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MICHENER, W; V.T.; CRUSE, P.; VIEGLAIS, D;  KUNZE,  J.; JANÉE, G.

Título: DataONE: data observation network for earth: preserving data and enabling innovation in the biological and environmental sciences. D-Lib Magazine, v.17, n.1/2, 2011. DataONE: Data Observation Network for Earth — Preserving Data and Enabling Innovation in the Biological and Environmental Sciences.

Local: Disponivel em :  <http://www.dlib.org/dlib/january11/michener/01michener.html > printer-friendly version. Acesso em: 13. jun. 2014

Descrição: Este artigo descreve DataONE, uma rede federada de dados que está sendo construída para melhorar o acesso e a preservação dos dados sobre a vida na Terra e o meio ambiente que a sustenta. DataONE suporta a ciência através: (1) do envolvimento das comunidades relevantes da ciência, das bibliotecas, dos dados, e das políticas; (2) da facilitação do armazenamento fácil, seguro e permanente de dados; e (3) da disseminação de ferramentas integradas e amigáveis para a descoberta de dados, análise, visualização e tomada de decisão. O artigo fornece uma visão geral da arquitetura do DataONE e das atividades com as quais se envolve a comunidade. O papel dos identificadores em DataONE e as políticas e procedimentos envolvidos na submissão de dados, curadoria e citação são discutidos para um dos centros de dados afiliados. Por fim, o documento destaca EZID, um serviço que permite aos produtores de objetos digitais obter e gerenciar facilmente identificadores de longo prazo para seus conteúdos digitais.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: MORRIS, S. P.

Título: The North Carolina Geospatial Data Archiving Project: Challenges and Initial Outcomes. Journal of Map & Geography Libraries Vol. 6, no. 1 (2009): 26-44.

Local: Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/15420350903432507?journalCode=wmgl20#preview> . Acesso em: 12 junho 2014.

Descrição: O North Carolina Geospatial Data Archiving Project – NCGDAP -  (Projeto de Arquivamento dos Dados Geoespacias da ­­­Carolina do Norte) é uma parceria entre as bibliotecas da North Carolina State University (Universidade Estadual da Carolina do Norte)  e o NC Center for Geographic Information & Analysis (Centro da ­­­Carolina do Norte para Informação Geográfica e Análise), focado na preservação dos dados geoespaciais aos niveis estatais e locais. Esse projeto, executado em convênio com a Library of Congress (Biblioteca do Congresso), como parte do National Digital Information Infrastructure and Preservation Program –NDIIPP- (do Programa Nacional de Infraestrutura e de Preservação de Informação Digital) está ajudando a moldar o desenvolvimento de uma infraestrutura nacional de preservação digital por meio da abordagem aprender fazendo,  focada na identificação, adquisição e preservação dos conteúdos dentro do contexto da iniciativa NC OneMap e seu sistema de parcerias com agências estatais, locais e federais. Embora do ponto de vista da construção da coleção do projeto o foco seja exclusivamente no estado da Carolina do Norte, o projeto serviu como uma demonstração que configura o arquivamento de dados e desenvolvimento de séries temporais de forma mais geral. O artigo discute como o projeto tem respondido a desafios-chave, incluindo a identificação de fontes de dados para o arquivo, aquisição de dados, determinação da freqüência de captura de dados, envolvimento da comunidade produtora de dados e a indústria, processamento e criação de metadados e desenvolvimento de repositórios. O artigo também destaca as iniciativas mais recentes que surgiram como resultados do projeto.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Entidade: NATIONAL RESEARCH COUNCIL COMMITTEE ON ARCHIVING AND ACCESSING ENVIRONMENTAL AND GEOSPATIAL DATA AT NOAA.

Título: Environmental Data Management at NOAA: Archiving, Stewardship, and Access. Washington, DC: National Academies Press, 2007.

Local: Disponível em:<http://www.nap.edu/catalog.php?record_id=12017>. Acesso em: 12 jul. 2014.

Descrição: O National Research Council – NRC-  (Conselho Nacional de Pesquisa) formou essa comissão para oferecer consultoria de alto nível sobre o arquivamento e o fornecImento de acesso a uma ampla variedade de dados ambientais recolhidos pela National Oceanic and Atmospheric Administration – NOAA – (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica e seus parceiros. Os dados gerenciados pelo NOAA fornecem uma ampla gama de benefícios para a sociedade, mas o rápido aumento do volume de dados, assim como a demanda por esses dados, criaram um desafio de gerenciamento de dados de primeira ordem. A NOAA pediu a sugestão de princípios e diretrizes para ajudá-la a identificar as observações, modelo de saída, e outras informações ambientais que devem ser preservadas para sempre e tornadas facilmente acessíveis, ao contrário de dados com tempo de vida de armazenamento e exigências de acessibilidade mais limitadas. Este relatório oferece nove princípios gerais para a gestão eficaz de dados ambientais, listados abaixo, juntamente com uma série de orientações e exemplos que descrevem e ilustram como esses princípios podem e devem ser aplicados na NOAA. Essa orientação baseia-se nas seguintes categorias de informação aqui revistas: mandatos legais e administrativos da NOAA; requisitos de arquivamento de dados e recursos de acesso exigidos pela objetivos da missão da NOAA; conclusões e recomendações de vários relatórios anteriores; documentos e feedback recebido da NOAA, suas agências parceiras, e seus usuários de dados sobre as atividades atuais e previstas para a gestão de dados; e o conhecimento e experiência dos membros dessa comissão.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: NESTOR.

Título: The German competence network for digital preservation.

Local: Disponível em: <http://www.langzeitarchivierung.de/Subsites/nestor/EN/Home/home_node.html>. Acesso em: 12 jun. 2014.

Descrição: Bibliotecas, arquivos, museus e principais especialistas trabalham juntos no Nestor para garantir a preservação em longo prazo e acessibilidade das fontes digitais. Nestor é uma associação de cooperação, incluindo parceiros de diferentes campos, mas todos ligados de alguma forma com o tema "preservação digital".

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PLALE, B; CAO, B: HERATH, C.; SUN, Yiming.

Título: Data Provenance for Preservation of Digital Geoscience Data. Geological Society of America Special Papers482 (2011): 125-137.

Local: Disponível em: <http://www.cs.indiana.edu/~plale/papers/PlaleGSA2011.pdf> . Acesso em: 14 junho 2014.

Descrição: Um primeiro passo necessário para a preservação de dados digitais científicos é a coleta de informação suficiente "sobre" um resultado científico ou coleção de dados, que possa ser descoberta e usada daqui a uma década tão facilmente quanto seja descoberta e reutilizada na próxima semana. A proveniência de dados, ou linhagem de uma coleção, pode capturar como, quando e por quem foi criada uma coleção científica especial. O objetivo é criar ferramentas para automatizar a coleta da proveniência para que essa tarefa não fique a cargo do pesquisador, e para armazenar de forma eficiente e representar os dados da proveniência, o que torna os dados mais propícios à preservação a longo prazo. Demonstra-se, através da aplicação a vários projetos, que a coleta automatizada da proveniência pode atingir o nível de proveniência necessária, mas os desafios permanecem na abordagem do coleta da proveniência em um ambiente sem fluxo de trabalho estabelecido, e na preservação de dados em arquiteturas de infraestrutura cibernéticas.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: PRYOR, Graham.

Título: Multi-scale Data Sharing in the Life Sciences: Some Lessons for Policy Makers. International Journal of Digital Curation4, no. 3 (2009).

Local: Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/135>  Pdf. Acesso em: 10 jun.2014

Descrição: Baseando-se no relatório final sobre uma recente série de estudos de caso nas ciências da vida na Universidade de Edimburgo, este artigo explora as atitudes e percepções dos pesquisadores para o compartilhamento de dados e as contrasta com as políticas dos principais financiadores de pesquisa. Não obstante inibidores econômicos, técnicos e culturais, o ethos geral nas Ciências da Vida é um dos suporte ao princípio de compartilhamento de dados. No entanto, essa posição está sujeita a uma complexa gama de qualificações e, não menos importante, a necessidade crucial para compartilhamento através de colaboração. O tipo de visão genérica para compartilhamento de dados que está sendo promovido por agências nacionais é considerado nem produtivo nem eficaz. Apenas uma estreita cooperação com os que praticam a pesquisa na identificação de estratégias de baixo para cima que preservam o exercício da escolha informada - um elemento fundamental e persistente de pesquisa científica - vai produzir uma mudança em uma escala nacional.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: REICH, V.; ROSENTHAL, D.S.H.

Título: 2001 LOCKSS: A Permanent Web Publishing and Access System, D-Lib Magazine, v.7, n.6, June 2001. doi:10.1045/june2001-reich.

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/june01/reich/06reich.html >.   Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição: LOCKSS (Muitas Cópias Mantêm a Coisa Segura) é uma ferramenta concebida para as bibliotecas usarem para garantir o acesso contínuo da sua comunidade à revistas científicas publicadas na Web. LOCKSS permite que as bibliotecas assumam a custódia do material que elas assinam, da mesma maneira que elas fazem com suas assinaturas em papel, bem como cuidar de sua preservação. Ao preservar as assinaturas LOCKKSS assegura que sua comunidade continue tendo acesso aos links e buscas para o material publicado, mesmo que não esteja mais disponível por seu editor. Pense nisso como o equivalente digital de pilhas de documentos, onde uma cópia autorizada do material está  sempre disponível, em vez do equivalente digital de um arquivo. LOCKSS permite que as bibliotecas executem web caches para revistas específicas. Esses caches coletam conteúdo conforme é publicado e nunca são descarregados. Eles cooperam em uma rede peer-to-peer para detectar e reparar páginas danificadas ou desaparecidas. Os caches rodar em hardware de PC genérico, usando software de código aberto e exigem quase nenhuma administração qualificada, tornando viável o custo da preservação de uma revista. LOCKSS está atualmente sendo testado em mais de  40 bibliotecas em todo o mundo com o apoio de mais de 30  editores.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: ROHDE-ENSLIN, S.; ALLEN, K. R.

Título: Institut für Museumsforschung (SMB-PK). Nothing lasts forever.  Nestor - Network of Expertise in Long-Term Storage of Digital Resources.

Local: Disponível em: <http://www.langzeitarchivierung.de>. Acesso em: 12 jun. 2014

Descrição: Quando você cria um arquivo digital você já está afetando o quanto de trabalho será necessário para preservar sua informação no futuro. Como os dados devem ser preservados e como o trabalho necessário para fazê-lo pode ser reduzido ao mínimo - é o tema deste livro. Nosso objetivo é explicitar o mais concretamente, e de forma tão precisa quanto possível, o que pode e deve ser feito.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: TRACEY, E.; SWEETKIND-SINGER, J.

Título: The National Geospatial Digital Archive: a collaborative project to Archive Geospatial Data. Journal of Map & Geography Libraries, v. 6, n. 1, p. 6-25, 2010.DOI: 10.1080/15420350903432440.

Local: DisponÍvel em: <http://dx.doi.org/10.1080/15420350903432440> pdf Acesso em: 12 jun. 2014

Descrição: The National Geospatial Arquivo Digital é um projeto colaborativo entre a Universidade da Califórnia em Santa Barbara e a Universidade de Stanford. O projeto foi financiado pela Biblioteca do Congresso por meio de seu Programa de Preservação (NDIIPP) Infraestrutura Nacional de Informação Digital. O objetivo da colaboração foi o de recolher, preservar e fornecer acesso em longo prazo para dados geoespaciais em risco. Os parceiros do projto criado ambientes de preservação em ambas as universidades, criado e preenchido um registro formato, recolheu mais de dez terabytes de dados geoespaciais e de imagens, escreveu políticas de desenvolvimento de coleções que regem as aquisições, e criaram documentos legais destinados a gerir o conteúdo e as relações entre os dois nódulos.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: TRACEY, E.; SWEETKIND-SINGER, J.; LARSGAARD, M. L.

Título: The National Geospatial Digital Archives—Collection Development: Lessons Learned. Library Trends 57, no. 3 (2009): 490-515.  Ed. Patricia Cruize.

Local: DisponÍvel em: <http://hdl.handle.net/2142/13592 > pdf Acesso em: 11.jun 2014

Descrição: Há muitas semelhanças entre a construção de um arquivo digital geoespacial e a construção de uma coleção de mapas em papel, e duas das mais importantes são a necessidade de ter uma política de desenvolvimento de coleção e a quantidade de trabalho pesado necessário para buscar e adquirir recursos. Duas instituições, a Universidade da Califórnia em Santa Barbara e a Universidade de Stanford, parceiros iniciais no projeto Arquivos Nacionais Digitais Geoespaciais (National Geospatial Digital Archives - NGD), optaram por coletar dados digitais que estavam alinhados com a solidez e as responsabilidades da coleção de normas de  cada biblioteca. Políticas de desenvolvimento de coleção foram escritas para o projeto como um todo e para cada instituição parceira. Embora com base em políticas tradicionais de mapa em papel, essas políticas de desenvolvimento de coleção geoespacial são orientadas especificamente para dados digitais, incluindo seções sobre metadados, controle de versões, formatos de arquivos, formatos proprietários, tamanho do conjunto de dados e considerações sobre propriedade/acesso. Durante a fase de aquisição do projeto muito se aprendeu sobre formatos de arquivo, de aquisição de dados de arquivos descompactados versus comprimidos, armazenamento de curto prazo antes da fase de ingestão do repositório, e criação de metadados. Embora a criação de metadados no nivel coleção/series tenha sido relativamente fácil, a fase de aquisição ressaltou os desafios inerentes à criação de metadados precisos em nível do item. Uma das conclusões centrais da experiência do NGDA é que informação formatada é vital para preservação em longo prazo.  Por conseguinte, torna-se necessário compreender formatos de arquivos.

_______________________________________________________________________________________________________________________

Autor: WAAIJERS, Leo; GRAAF, Maurits van der.

Título:  quality of research data, an operational approach.  D-Lib Magazine, v. 17, n. 1 / 2, 2011. doi:10.1045/january2011-waaijers.

Local: Disponível em: <http://www.dlib.org/dlib/january11/waaijers/01waaijers.html> . Acesso em: 14 jun. 2014.

Descrição: Este artigo relata um estudo, encomendado pela SURFfoundation, sobre os aspectos operacionais do conceito de qualidade para as várias fases do ciclo de vida de dados de pesquisa: produção, gestão e uso/reuso. Recomendações em potencial para melhoria da qualidade foram obtidas a partir de entrevistas e um estudo da literatura. Essas recomendações foram testadas através de uma pesquisa acadêmica nacional de três domínios disciplinares, conforme designado pela Fundação Europeia da Ciência: Ciências Físicas e Engenharia, Ciências Sociais e Humanas e Ciências da Vida. A "popularidade" de cada recomendação foi determinada através da comparação da sua importância percebida contra as objeções a ela. Nessa base, foi possível a elaboração de recomendações genéricas e específicas para cada disciplina para ambos os prós e os contras.

 

 

Fim do conteúdo da página